FOTO DE CAPA

Foto de Capa
Barra de Punaú - por Arilza Soares

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

NÚBIA LAFAYETTE - UMA DAS MAIORES CANTORAS ROMÂNTICAS DA SUA ÉPOCA



A música sempre embalou a minha vida de forma muito marcante. Cada momento que  vivi tem sua trilha sonora específica. E Núbia Lafayette como não podia deixar de ser, é parte integrante  dessa trilha; com ela ouvi pela  primeira vez  "Hino ao Amor" e me apaixonei pela música (só depois conheci as gravações de Maysa e Edit Piaf). "Madrugada e amor" cantei muito - "madrugada chegou o sereno caiu meu amor de cansaço deitou no meu braço, sorriu e dormiu..." E como ninguém é de ferro, nos meus momentos de fossa   ficava a cantar: "Devovì tudo, só não pude devolver,a saudade cruciante, que amargura meu viver" ou " Se eu quiser fumar eu fumo, se eu quiser beber eu bebo, não interessa a mais ninguém"... Grande Núbia, você foi sem dúvida uma das maiores cantoras românticas do Brasil!
                                                        
 
                                             Hino ao amor
                      Vídeo enviado ao You Tube por brasilworldmusic em 06/02/2011    
                                                                                
                                      
Núbia Lafayette ficou conhecida pelo seu estilo de interpretação e pelo repertório, com canções de Ângela Maria, Nora Ney, Clara Nunes e Dalva de Oliveira. Nascida na cidade de Açu no Rio grande do Norte, a pequena Idenilde da Costa Araújo, aos 12 anos de idade já fazia do cabo da vassoura um microfone para cantar as músicas de Vicente Celestino e Dalva de Oliveira.
A carreira de Idenilde teve início no final da década de 1950, com o nome artístico de Nilde Araújo. Nessa época trabalhava como vendedora nas Lojas Pernambucanas do Rio de Janeiro quando resolveu participar no programa de calouros "A voz de ouro", da TV Tupi, interpretando canções da época. Foi crooner da boite Cave do Rio e estreou cantando Dalva de Oliveira.
Chegou a gravar um disco ainda como Nilde Araújo o seu primeiro nome artístico. Assumiu o nome definitivo de Núbia Lafayette em 1960 por sugestão do compositor Adelino Moreira, que encontrou em Núbia a interprete ideal para suas canções.


                                                 Devolvi
                        Vídeo enviado ao You Tube por videoraridade  em 21/01/2007   
                                                                                                            
                                                
Ainda em 1960, Núbia grava seu primeiro disco de carreira com a música "Devolvi" de Adelino Moreira, que logo passará a tocar nas rádios de todo país e exaustivamente nas rádios de todo o nordeste o que a projetou como uma cantora romântica e popular.
Devolvi" o seu primeiro sucesso não foi o único, logo depois vieram cair na boca do povo músicas como o bolero "Seria tão Diferente", "Prece à lua", "Solidão", "Preciso chorar", "Primazia", "Ouvi dizer" (todas de Adelino Moreira) e "Mais uma lição"( Nonô Basílio). Em 1967 participou do LP "Encontro com Adelino Moreira" no qual interpretou várias obras do compositor.


                                                                          Lama
                                          Enviado ao you Tube por videoraridade em 28/11/2007

Em 1971 lançou o LP  "A voz quente de Núbia Lafayette" pela RCA Camden, interpretando 14 composições de Adelino Moreira. No ano seguinte gravou pelo selo EntréCBS o LP "Casa e Comida" cuja música título, um bolero de Rossini Pinto fez muito sucesso e deu novo impulso à sua carreira.
Em 1974 lançou novo LP com músicas de diferentes compositores de repertório romântico.
Dois anos depois (76) transferiu-se para o selo Epic/CBS e gravou o LP "Os 20 anos artísticos de Núbia Lafayette". Nesse mesmo ano, obteve o segundo lugar no Festival da Canção, na Colômbia, com a música "A vida tem dessas coisas" de César Sampaio.
Em 1985 voltou para a RCA Camden e lançou o LP "Amar Demais"  cantando um pot-pourri de seus sucessos.


                                                           Madrugada e Amor
                                       Vídeo enviado ao You Tube por N2010R em 07/10/2010

                                                                         
A partir de 1990, Núbia Lafayette passou a morar em Maricá, litoral norte fluminense, só saindo para participar de shows especiais e esporádicos programas de tv  e rádio.
Em 1990 participou em Natal-RN, do Projeto "Natal em Canto" com o Trio Iraquitan. Em 2006, realizou shows na noite carioca e paulistana; apresentou-se no programa "Sílvio Santos" cantando "É o Amor" sucesso de Zezé Di Camargo.
Núbia Lafayette gravou mais de vinte discos entre 78rpm, LPs e CDs em mais de 40 anos de carreira.
Aos 70 anos saiu de cena, na tarde de de segunda-feira, 18 de junho de 2007 em Niterói-RJ, por complicações decorrentes de um AVC. 


                                       Tu me Acostumastes
                                                Vídeo enviado ao You Tube por N2010R em 07/10/2010   
                                                                                   

Nelson Gonçalves teve uma grande importância na carreira de Núbia Lafayette: apresentou-a a RCA, foi sua fonte de inspiração musical masculina e foi um grande professor ensinando-a como se comportar no palco. Núbia pela grande afinidade com o cantor foi apontada por muitos de seus fãs como um "Nelson Gonçalves de Saias", regravando muitos de seus sucessos como: Argumento, volta do Boêmio  e Fica Comigo esta noite.
O número de cantores que se dizem influenciados por Núbia Lafayette é vasto e inclui nomes como Alcione, Fafá de Belém, Elymar Santos, Tânia Alves e a cantora alagoana Rose D' Paula.


Alguns Dos seus Discos  




                                                                                                
DISCOGRAFIA    


1992) Brasil sentimental - Série Academia brasileira de música
Sony Music - CD
(1985) Por amar demais .RCA Camden -LP
(1981) Os 20 anos artísticos de Núbia Lafatette .Epic/CBS.LP
(1979) Núbia Lafaiyette . Entré/CBS . LP
(1972) Casa e comida . Entré/CBS . LP
(1971) A voz quente de Núbia Lafayette.RCA Camden.LP
(1970) Nem eu, nem tu, ninguem . Phillips . LP
(1963) Não creias / O vento . RCA Camdem . 78
(1963) Ouvi dizer / Mil lágrimas .RCA Camden . 78
(1962) Ontem à noite / Páginas portuguesas . RCA Camden .78
(1962) É tudo calúnia / Saudade malvada . RCA Camden . 78
(1962) Razão / Vida . RCA Camden . 78
(1961) Solidão / Preciso chorar. RCA Camden .78
(1961) Minha história / Figuras de jornal .RCA Camden.78
(1961) Não jures mais / Prece a lua . RCA Candem. 78
(1960) Devolvi / Nosso amargor . RCA Camden. 78
(1959) Vai de vez / Sou eu . Polydor. 78


  • Fontes:
  •               Pesquisas Google - Wikipédia
  •                   Dicionário da Música do Rio Grande do Norte 2001-Leide Câmara
  •                   Dicionário Cravo Albin da Música popular Brasileira

  • Fotos: Imagens Google
  •                  Edição de foto: Programa Pic-Nic - Yahoo/BR
  •              
  •               

4 comentários:

  1. Gostei imensamente da sua postagem sobre a nossa grande Núbia Lafayette.

    Comentário de Marquito -Rio Branco-Acre via Email

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela linda postagem. Linda voz, que saudades.

    ResponderExcluir
  3. Estou encantada com o seu blog! Sou de Fortaleza e vivo fora do país. Estava lembrando da minha infância feliz e recordei essa música, que adoro, e encontrei o seu blog, e nele encontrei tantas coisas mais que me deu uma saudade danada da minha terra...belo trabalho!!

    Jacqueline Martins

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha cara Jaqueline,
      Fico muito feliz quando alguém se encanta com Vento Nordeste, principalmente quando sei que através dele ajudo a alguem a a matar a saudade da terra distante, Eu só tenho que agradecer. Muito obrigada mesmo ! Suas palavras me incentivam a continuar escrevendo e divulgando as coisas boas desse nosso Nordeste maravllhoso. Um grande abraço
      Arilzas Soares/Vento Nordest

      Excluir