FOTO DE CAPA

Foto de Capa
Barra de Punaú - por Arilza Soares

sábado, 20 de agosto de 2011

OBA! VAMOS BRINCAR DE BONECAS ? (BONECAS DE PANO) DA SÉRIE BRINCADEIRAS INFANTIS



Retalhos, tesoura, linha e agulha era só o que se precisava para fazer as "bruxinhas de pano" e muita imaginação para brincar com elas. Lembro com carinho das minhas bonecas. Elas tinham o poder de transformar a minha realidade, eram capazes de realizar os meus sonhos. Nesse jogo simbólico, eu era a mãe protetora, a professora exigente, a menina que se vestia bem, que viajava muito sempre com uma mala cheia de roupas. Os relatos são de uma tia minha, que gostava de me  observar brincando. Não lembro de muita coisa, só que gostava muito de fazer roupas para as bonecas.
As minhas bonecas a minha mãe fazia, eram bem feitas e tinham um rosto bonito, mas eu gostava de comprar as "bruxas" vendidas por uma senhora, que já não lembro o nome, que morava no fim da minha rua; não eram bonitas como as da minha mãe, mas dentro de um  balaio que havia na sala de sua casa, tinha bonecas de todos tamanhos. E eu ma encantava com as bruxinhas!



As bonecas estiveram presentes em todas as civilizações. Em cavernas pré-históricas de diversas partes do mundo, foram encontradas pequenas bonecas esculpidas em pedra.
No Brasil, enquanto as crianças da corte, brincavam com bonecas europeias, a bruxinha de pano,adquiriu forma entre as filhas dos escravos. Câmara Cascudo aponta a boneca de pano como um dos principais documentos de informação do povo brasileiro. Ela atua como elemento constitutivo da cultura lúdica infantil, especialmente das crianças desprovidas de poder aquisitivo. AS mulheres a fabricavam e ainda fabricam para o uso das crianças da família.
Vale lembrar que a produção de bonecas de pano não se restringe ao nordeste brasileiro. Em quase todo país é possível encontrar a produção dessas bonecas, com características próprias de cada região.


                                                            

  
A boneca de pano parece ser um dos poucos brinquedos, ditos populares, construídos de maneira artesanal (com corpinhos costurados à mão com enchimento de algodão, que ganham olhos , boca e nariz num ponto de agulha e linha, cabelos de sobras de lã e roupinhas de retalhos coloridos) que ainda consegue resistir aos intensos “golpes” da indústria de brinquedos, que tem nos meios de comunicação de massa um forte aliado para  a venda de brinquedos que seduzem crianças e adultos, mas nem sempre condizentes com  o contexto brasileiro. 



                                                                                      


Hoje em dia as bruxinhas de pano ganharam muitos outros espaços, dentro e fora de casa. Existem vários projetos de decoração que as incluem na ambientação de restaurantes e hotéis, Muitos artesãos possuem peças interessantes para quem quer  decorar e dar esse toque mágico de infância ao seu ambiente de casa ou trabalho.
                  
                         Eis alguns exemplos:



MÓBILE


PAINEL

                                                                MANDALA         


                                                                 EMÍLIA
 A BONECA DE PANO QUE VIROU GENTE   

Não podemos falar em bonecas de pano sem prestar uma homenagem a mais famosa de todas, a nossa Emília do Sítio do Pica Pau Amarelo, genial criação de Monteiro Lobato. A relação qie havia entre Narizinho e Emília é o melhor exemplo do quanto é importante essa ponte que o brinquedo faz entre o real e o imaginário e de quanto esse jogo simbólico é fundamental para o desenvolvimento da criança e construção da sua inteligência.
                                                                             

                   Emília- Gravação do Patu fu -2002
                                               
                                     Emília - Gravação de Baby Consuelo
                                        1982



8 comentários:

  1. Angela, essa postagem é para você, a primeira pessoa que encontrei, depois de adulta, a resgatar com carinho as nossas bruxinhas de pano.Reconhece a foto das três bonecas no início da postagens?Elas não decoram só a sua casa em Muriú.Ficaram lindas aqui também e vão correr o mundo!Bjos

    ResponderExcluir
  2. Uma delícia brincar com bonecas de pano... Importante resgatar nossas tradições, a maioria das crianças de hoje só brincam com produtos industrializados ou eletrônicos

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkk Tem que começar assim com uma bela gargalhada, minha avó materna fazia essas bonequinhas prá todas as netas como ela tinha muitas e não podia dar bonecas compradas em lojas para todas ficava o ano todo fazendo as "bruxinhas" eu que morava mais perto lucrava mais pois sempre que ia em sua casa tinha uma pronta, as minhas eu colocava nome e tb fazia outras roupinhas pra elas,eu como vc Arilza, tb gostava de comprar mais feinhas que eram vendidas kkkk de tamanhos variados mais uma vez parabéns por nos fazer lembrar de fatos tão marcantes bjus

    ResponderExcluir
  4. Adoro! Acho lindas! Qdo for em Natal vou trazer

    Aldenize Reis -Valença/BA

    ResponderExcluir
  5. Ai que saudades, minha avó materna fazia prá todas as netas , eu era mais privilegiada que moravamos vizinhas e ela fazia mais pra mim !

    ResponderExcluir
  6. Que legal!Estou fazendo um estudo sobre as bonecas do Norte e seu post me encantou

    ResponderExcluir
  7. Que legal!Estou fazendo um estudo sobre as bonecas do Norte e seu post me encantou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que minha postagem tenha ajudado no seu estudo, Obrigada pelo comentário atencioso. Volte sempre ao Vento Nordeste.

      Excluir