FOTO DE CAPA

Foto de Capa
Barra de Punaú - por Arilza Soares

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

SABOR NORDESTE: A CAJUÍNA QUE VEM LÁ DO PIAUI!





Conheci a Cajuína quando estive pela primeira vez em Teresina! Foi amor ao primeiro gole! Com o calor da cidade que é grande , mas infinitamente menor que o calor humano dos que residem  nessa terra, uma cajuína bem gelada é  indispensável. Essa bebida aromática, deliciosa, sem aditivos químicos é tão presente na cultura piauiense, que não seria exagero afirmar que a cajuína está para o Piauí, como a coca-cola está para os Estados Unidos. Em qualquer festa, em qualquer comemoração, ou mesmo no dia a dia, a bebida é consumida, seja na hora do almoço, do lanche, no barzinho... A relação do piauiense é tão forte com essa bebida, que  em Teresina a Cajuína ganhou nome de avenida e de uma importante competição esportiva: A Volta da Cajuína. Nada tem mais a cara do Piaui que a Cajuína e que, por isso mesmo, tornou-se Patrimônio Cultural desse Estado.


AVENIDA CAJUÍNA E A  VOLTA DA CAJUÍNA


A cajuína é uma bebida, sem álcool, clarificada e esterilizada, preparada a partir do suco de caju. Apresenta uma cor amarelo-âmbar resultante da caramelização dos  açúcares naturais do suco. Preparada de maneira artesanal, é uma bebida típica do Nordeste brasileiro, especificamente do Piauí, com boa penetração nos Estados do Ceará e Rio grande do Norte.




Para o pesquisador José Lopes  que recebeu do Sebrae a missão de pesquisar a origem da bebida, "cajuína é piauiense, e tem origem indígena. Ela é procedente dos grupos indígenas do Nordeste desde o século XIX, e o Piauí foi o Estado em que ela teve maior aceitação e destaque”. José Lopes acrescenta ainda que a cajucultura no Estado está relacionada também ao aspecto social pela geração de emprego e renda para a população rural, principalmente no período da seca.




De acordo com as pesquisas realizadas pela Universidade Federal do Ceará, a  cajuína é uma rica fonte de vitamina C. Segundo o estudo, em cada 100 ml de cajuína são encontradas 156 mg de vitamina C, teor três vezes maior do que é apresentado na mesma quantidade do suco de laranja. A bebida não contém aditivos químicos artificiais em sua composição e produção. Em média, 200 ml de cajuína tem 62 kcal.





O suco do caju é a matéria prima para a produção da cajuína, já que nenhum outro item entra em sua composição natural. A bebida  é obtida através dos seguintes processos:
Extração do suco do caju - Filtração - Adição de gelatina (para a retirada do tanino, a  substância que dá a sensação de "travamento" na garganta - Separação dos taninos e Clarificação

                               RECEITA DE CAJUÍNA

   


UMA FORMA  SIMPLES DE FAZER A CAJUÍNA


             INGREDIENTES               

  • 5 Kg de caju
  • Gelatina em pó branca ( sem sabor)
                                          
                              PREPARO
  • Dissolva a gelatina em 100mg de água fervente
  • Lave os cajus com água corrente e extraia o suco
  • Coe em peneira grossa para retirar as fibras mais grosseiras
  • Adicione a solução de gelatina ao suco, aos pouco, e deixe em repouso durante cinco minutos.
  • Filtre em panos de algodão ou feltro.
  • Encha as garrafas e feche.
  • Cozinhe em banho-maria por 30 minutos, contados após o início da fervura.
  • Resfrie as garrafas em água corrente, dentro do próprio recipiente do cozimento.
  • Armazene em lugar fresco e arejado.






O modo artesanal de produzir a cajuína é considerado como de relevante interesse cultural para o Piauí desde 2008. O reconhecimento foi resultado da atuação da Fundação Cultural do Piauí (Fundac), que realizou - em parceria com o Emater (Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural) – um trabalho de documentação e pesquisa sobre a bebida piauiense. O registro foi enviado ao Ministério da Cultura (MinC), para que a cajuína também se torne um Patrimônio Cultural Brasileiro.






De acordo com os indicadores da Cajuespi (Cooperativa dos Produtores de Cajuína do Estado do Piauí), o Piauí produz uma média de 4,6 milhões de garrafas de cajuína por ano. As principais áreas destinadas ao cultivo do caju ficam localizadas nas cidades de São Raimundo Nonato, Picos e Paulistana. A Cajuespi estima em cerca de três mil produtores de cajuína no Estado. A bebida é exportada para todo Brasil.




A CAJUÍNA DE CAETANO VELOSO



LETRA DA MÚSICA CAJUÍNA


“A cajuína cristalina em Teresina...” Os versos do cantor Caetano Veloso na música Cajuína ecoam no imaginário local, e tornou a bebida mais conhecida no país. Mas não se trata de  uma homenagem a Teresina, como muitos pensam.- "e éramos olharmo-nos intacta retina/ A cajuína cristalina em Teresina". A letra fala de questões transcendentais: Existirmos, a que será que se destina? É verdade que os primeiros versos dessa música, nasceram em Teresiana, na casa do Dr, Heli, entre antigas fotos de Torquato Neto, poeta piauiense e amigo de Caetano



CAETANO E TORQUATO NETO


Em Teresina no fim da década de 70, o cantor Caetano Veloso encontrou o pai do poeta Torquato Neto, que havia se suicidado alguns anos antes. “Na época do acontecido, me senti um tanto amargo e triste, mas pouco sentimental. Quando encontrei doutor Heli, que sempre foi uma pessoa adorável, parecidíssimo com Torquato, essa dureza amarga se desfez. E eu chorei durante horas, sem parar”, relatou Caetano no livro Verdade Tropical.



CAETANO  E A  CAPA DO LP CINEMA TRANSCENDENTAL 



O jornalista, poeta e escritor piauiense Paulo José Cunha, sobrinho do Dr. Heli Nunes, pai de Torquato Neto conta com mais detalhes como se deu esse encontro na casa do pai de Torquato Neto, que levou Caetano a compor Cajuína, gravada em 1979, no álbum Cinema Transcendental:
"Caetano havia chegado a Teresina para um show, estava muito triste. Retornava pela primeira vez à cidade onde havia nascido um dos seus principais parceiros na Tropicália e seu grande amigo, o poeta Torquato Neto, meu primo que havia se suicidado em 1972. Caetano procurou Tio Heli, pai de Torquato. Já se conheciam do tempo em que Tio Heli ia a Salvador ver Torquato, que estudava na mesma escola de Caetano. Levou Caetano pra casa, serviu-lhe uma cajuína, e procurou consolá-lo, pois Caetano chorava muito, convulsivamente, Em determinado instante, Tio Heli saiu da sala e foi até o jardim, onde colheu uma rosa-menina, que deu pra Caetano. 
“Pois quando tu me deste a rosa pequenina / Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina / Do menino infeliz não se nos ilumina / Tampouco turva-se a lágrima nordestina / Apenas a matéria vida era tão fina”...




CAETANO NO PROGRAMA ALTAS HORAS




FONTES:

  • EMBRAPA
  • SEBRAE - Meio Norte / Piaui
  • Pesquisas Google - Sites:



  1. www.meionorte.com/.../cajuina-do-piaui-o-sabor-do-piaui - Juarez Oliceira e Sávia barreto - Faces do Piaui: o sabor piauiense com gosto de caju
  2. www.almanaquebrasil.com.br - Almanaque Brasil: Baião sobre Torquato Neto brotou choro de Caetano- Escrito por Natália Pesciotta.



FOTOS:
  • Imagens Google
  • Acervo do Jornal Meio Norte - Piaui
  • Edição de Fotos: Site Pic Monkey

VÍDEO:

  • Caetano no Programa Altas Horas - Postado no You Tube poe "mardosom em 18/01/2009.




8 comentários:



  1. Tomei muito, quando meu pai viajava para esses lados, trazia várias garrafinhas!! Ô tempo bom!!! =D
    Nana Oliveira

    ResponderExcluir

  2. - Beta Lima Que saudade. Como e bom!

    - Lauro Oliveira Lima: Espero que faça bem. Tomo todo dia.

    - Beta Lima Nao precisa fazer invejaaaaaa


    Comentários via Vento Nordeste no Facebook

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo blog muito bom sou fã da cultura e culinária nordestina, sou Paulista e um amigão meu acabou de retornar do Piauí e adivinha oque ele me trouxe de presente!!! Cajuína decidi pesquisar no google e aqui estou, muito obrigado pelas informações.

    ResponderExcluir
  5. A terceira foto abaixo da receita de cajuína é de refrigerantes de caju, que nada têm a ver com a cajuína, pois são refrigerantes como qualquer outro, ou seja, só açúcar, corantes e conservantes, diferente da cajuína, que é puro sabor saudável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro quero agradecer a visita ao Vento Nordeste, depois pelo comentário pertinente, que só ajuda. Vou delertar a foto. Se puder me avise se delwtei a foto certa. Mais uma vaz obrigada pela atenção. Arilza Soares/Vento Noresete

      Excluir
  6. PODE ATÉ SER UMA RECEITA APRIMORADA, MAS ONDE É QUE IRIA ACHAR GELATINA NO SERTÃO? ISSO HÁ 10, 20 OU 30 ANOS ATRÁS.

    ResponderExcluir
  7. A gelatina é extraída de animais e há também, como alternativa, resina vegetal, que faz o mesmo efeito.
    Antonio Dagmar, Fortaleza.

    ResponderExcluir