FOTO DE CAPA

Foto de Capa
Barra de Punaú - por Arilza Soares

papjerimum.blogspot.com.br

SEJA BEM VINDO AO VENTO NORDESTE!

Seguidores

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O IRREVERENTE CARNAVAL DA REDINHA - DA SÉRIE CARNAVAL EM NATAL


A Praia de Redinha é detentora do título do carnaval popular mais animado de Natal.Território dos blocos mais irreverentes da cidade, a Redinha atrai foliões de outros lugares para brincar na folia dos blocos "Povão da Praia", "Folia Mirim", "Papangu da Redinha", "Visse e Versa", "Cata Corno", "No seu Buraco", "Siri na Lata", "Vai pra Peia", "Caju Maluco", "Tampa de Furico", "Cobra Coral", Banda do Siri", "Zé Perikito", "Perereca da Redinha", "Baiacu na Vara", "Seu Boga" "Redinha dos Meus Amores" e tantos outros que surgem a cada ano.Isso sem contar com os tradicionais "blocos dos Índios"  presenças tão marcantes no carnaval potiguar.







Os blocos de rua da Redinha, com suas orquestras de frevo, atraem centenas de foliões quando saem as ruas, sem cordas ou cordões, resgatando a liberdade e a irreverência do povo com suas bandas de metais e seus músicos, levando o autêntico carnaval aos inúmeros foliões que lotam as ruas e becos da praia, durante os dias de folia.
A Redinha mantém também a cultura dos blocos de índios que desfilam ao som das batidas de tambor.
Além dos desfiles dos blocos de rua que são, sem dúvida alguma, o melhor do carnaval nessa praia, o polo carnavalesco da Redinha, conta com dois locais para apresentação de shows diários: o palco do Cruzeiro e o palco do Buiú.Passam por lá artistas locais e bandas em trios elétricos tocando  axé e outras músicas do gênero.







BLOCO CARNAVALESCO OS "CÃO"



Mas foi com o bloco "Os Cão" que o carnaval da Redinha notabilizou-se na cidade, pela invenção da fantasia de lama, veste do mais irreverente bloco da praia. O Bloco surgiu nos anos 60 quando um grupo de amigos resolveu desfilar pela praia "fantasiado" com a lama do mangue e com adereços consagrados ao "cão" ( o diabo) no imaginário popular. Hoje "os cão" levam mais de dois mil componentes ao mangue, para enlameados desfilarem pelas ruas.






Francisco Ribamar de Brito, seu Dodô, um dos criadores do bloco, conta como surgiu os cão: "tudo começou quando ele, Zé lambreta, Chico Baé e mais dois amigos, resolveram pegar camarão no Porto D'água, para tirar o gosto da aguardente. Estando no mangue, Chico Baé mela o cabelo de lama, querendo estirar o cabelo crespo. Achando engraçado, todos encheram o corpo da lama e saíram para o mercado e ruas da Redinha, assustando quem passava. O povo dizia: lá vem os cão! Naquele tempo era tudo sadio,a gente era respeitado. Hoje em dia todo mundo mela todo mundo" completa seu Dodô.








Em "Natal-Uma Nova Biografia", Diógenes da Cunha Lima transcreve uma nota do "Jornal o Galo- em fevereiro de 1997, que reescrevo aqui:"Quem são eles. os cão? Meros cidadãos de uma comunidade praieira? Com uma definição assim não há como evitar o risco de incorrermos no simplismo. Porque os cão são muito mais: irreverência. originalidade, comunhão com a mãe-terra, alerta em favor do ecossistema e, por extensão, também um momento de pura beleza sob a forma descuidada da efêmera( e preciosa) alegoria do carnaval" E o poeta-escritor complementa: "A mais pobre das fantasias, feita da lama negra dos mangues, supera qualquer fantasia, inclusive a religiosa.



FONTES:  
                   
          Jornais:tribuna do Norte e Diário de Natal
          Diógenes da Cunha Lima- Natal-Uma Nova Biografia
          Editora Infinita Imagem - 2011
          Luiz da Câmara Cascudo-História da Cidade de Natal
          Site: Diário do tempo- Velha Redinha- Sergio Vilar
          Pesquisas Google-Wikipédia
                                           
FOTOS: 
    Acervo do fotógrafo Canindé Soares
         Imagens Google


6 comentários:

  1. SE AINDA ESTIVESSE POR LÁ COM CERTEZA SAIRIA NOS "CÃO" E NO "REDINHA DOS MEUS AMORES" .MAS NÃO DEIXARIA DE ACOMPANHAR OS TRADICIONAIS "BAIACU NA VARA" E "SIRI NA LATA".MATARIA TAMBÉM A SAUDADE DOS MEUS TEMPOS DE CRIANÇA VENDO O DESFILE DOS INDIOS TÃO PRESENTES NOS CARNAVAIS DA MINA INFÂNCIA

    ResponderExcluir
  2. Aldenize Reis
    Desfile dos índios era bom demais! Até hoje escuto o toque dos tambores nos ensaios!!!! Mto bom!!!!!

    Aldenize Reis
    Vixe... tô fora... os cão... triste demais... horríveis...

    Arilza Pereira
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk "os cão" é o que existe de mais original no carnaval da Redinha.Além de se ro bloco com a fantasia mais barata do planeta e ecológicamente correta.É uma pena que algumas pessoas se aproveitem para fazer vandalismo,Mas a origem do bloco é engtaçada e irreverente.
    há 6 minutos no Facebook

    ResponderExcluir
  3. Ailson Rosa Silva
    Tou muito puto porque o JH passou OS CÃO como do Pará. Só se for uma imitação pois OS CÃO é de Redinha, Natal desde que me entendo como gente. Taí um Bloco bacana gente. Não paga nada e é só prá gente chique misturado com OS BEBO da Redinha
    há 53 minutos no facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Ailson "os cão" no Pará parece piada!Obloco existe na Redinha desde os anos 60 e não lembro de ter visto falar nesses "cão" do Para

      Excluir
    2. Ailson Rosa Silva
      É isso Arilza. Acho que esses caras só conhecem a Pipa e a ex famosa Genipabu (G ou J ?) sei lá. Só sei que OS CÃO arraza ! Na Quarta-feira tem O BAIACU NA VARA.

      Excluir
    3. Aprendemos a escrever Genipabu mas hoje a grafia correta é Jenipabu por ser uma palavra de origem tupi.Mas essa correção vai levar tempo para que as pessoas escrevam obedecendo essa regra.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...