FOTO DE CAPA

Foto de Capa
Barra de Punaú - por Arilza Soares

papjerimum.blogspot.com.br

SEJA BEM VINDO AO VENTO NORDESTE!

Seguidores

domingo, 7 de outubro de 2012

OS BRINQUEDOS ARTESANAIS DO NORDESTE BRASILEIRO






Com a proximidade do dia das crianças Vento Nordeste sopra na direção das feiras livres e mercados populares do nordeste brasileiro, em busca  dos brinquedos populares que, até hoje, fazem sucesso entre as nossas crianças. Em todo Nordeste, há uma grande produção de brinquedos artesanais bem populares, caracterizados pela simplicidade, sendo alguns deles centenários, que acompanham gerações. A marca do artesão e de sua criatividade está presente nos brinquedos encontrados. É grande a variedade desses brinquedos que vai desde os carrinhos de madeira ou lata, bonecas de pano, marionetes, manés-gostosos, rói-róis, piões, baladeiras, pipas, petecas, carrosséis, e rodas-gigantes  entre outros.






Com o advento da da revolução industrial, diminuiu a demanda artesanal e a sociedade passou a consumir os brinquedos industrializados, com novas formas e roupagens e era digital parece afastar cada vez mais a criança desse mundo artesanal. Mas apesar desse avanço tecnológico, o brinquedo artesanal continua com a sua identidade cultural, agindo de forma interativa no mundo de fantasia da criança, aproximando-a da realidade social em que vive e encantando as crianças de todas as gerações e classes sociais. 


MANÉ - GOSTOSO





O Mané-Gostoso é um boneco com movimento nas pernas e nos braços que se agitam puxados por um cordão. Os movimentos são feitos pela mão do seu manipulador, no qual o boneco fica de cabeça pra baixo e com uma perna na cabeça. É também conhecido por outros nomes como: Mané-Besta, Mané-Bestalhão, Mané-Coco, Mané de Souza.
O Mané- Gostoso é encontrado em todo Nordeste, mas a cidade de Bezerros, interior de Pernambuco é conhecida pela grande produção do brinquedo. O artesão Severino Gomes, conhecido como Biu, produz no Núcleo de Produção Artesanal de Bezerros, uma média de 5000  manés-gostosos por mês.


MULA-MANCA





A mula manca é um brinquedo confeccionado em madeira leve, com as características de uma burrinha, com os membros (pernas, pescoço e cauda). É colocada sobre uma base e tencionado por meio de fios ligados a uma espécie de mola localizada na base que quando é pressionada pelos dedos a burrinha movimenta-se para todos os lados.
RÓI- RÓI




O  rói-rói é um pequeno brinquedo confeccionado com uma caixinha cilíndrica, fechada numa das extremidades, de onde um pequeno cordão de sisal encerado com breu é ligado a um pedaço de madeira. Em movimentos giratórios, a fricção provoca um ruído que ressoa na caixinha, que funciona como amplificador. É um brinquedo muito popular em feiras e mercados públicos do Nordeste. Em alguns lugares é conhecido como Berra-Boi e Cigarra.



BALADEIRA



Baladeira, Atiradeira, Estilingue são nomes como também é conhecido esse brinquedo muito usado entre os meninos. Tem como função principal medir a pontaria de quem a usa.  É composto de três partes distintas: o gancho ou forquilha, o elástico e a malha. Geralmente a forquilha é retirada de é  galhos da laranjeira, goiabeira ou jabuticabeira. Nas extremidades das duas hastes da forquilha amarra-se o elástico diretamente na madeira. O elástico usado é de câmaras-de-ar de pneus de automóveis, onde  risca-se à lápis duas paralelas e corta-se duas tiras longas de mais ou menos trinta centímetros de comprimento e um centímetro de largura. A malha  é uma parte  do couro onde vai o projétil, normalmente uma pedra pequena ou mamona verde.

PIÃO 






" Pião, brinquedo de madeira piriforme, com ponta de ferro, por onde gira pelo impulso do cordão enrolado  na outra extremidade, puxado com violência e destreza" - Câmara Cascudo.
Essa brincadeira clássica consiste em puxar um  cordão enrolado a um objeto afunilado, com ponta de ferro, colocando-o em rotação ao solo, mantendo-se erguido. O cordão é o elemento intermediário que transmite a força motriz dos braços, fazendo girar o pião em movimentos circulares em torno do próprio eixo que, em equilíbrio, gira ( por causa da inércia) até perder a força e parar.

                                    
                              PETECA




A peteca é um brinquedo que possui uma base, geralmente feita de borracha, que concentra a maior parte do seu peso e uma extensão mais leve, feita de penas naturais ou sintéticas , com o objetivo de dar equilíbrio ou orientar sua trajetória no ar quando arremessada. Segundo registros históricos a peteca é uma herança indígena. pois mesmo antes da chegada dos portugueses, os nativos já jogavam peteca como forma de recreação, paralelamente, aos seus cantos e suas danças.


CARRINHOS DE LATA E MADEIRA





Com sucatas  industriais (latas de leite, óleo, doce ou refrigerante), sobras de madeira, tinta , além de  ferramentas simples como a bigorna, alicate, ferro de solda e martelo,  os artesãos confeccionam, com muita criatividade e destreza, carrinhos  de brinquedos de vários modelos: ônibus, carros de corrida, locomotivas, carretas, em cores vibrantes e atraentes.

BONECAS DE PANO

Mandala de bonecas esperança: Foto Babel das artes



As bonecas estiveram presentes em todas as civilizações. Em cavernas pré-históricas de diversas partes do mundo, foram encontradas pequenas bonecas esculpidas em pedra.
No Brasil, enquanto as crianças da corte, brincavam com bonecas europeias, a de pano, adquiriu forma entre as filhas dos escravos. A boneca de pano parece ser um dos poucos brinquedos populares, construídos de maneira artesanal que ainda consegue resistir aos intensos “golpes” da indústria de brinquedos, que tem nos meios de comunicação de massa um forte aliado para  a venda de brinquedos que seduzem crianças e adultos, mas nem sempre condizentes com  o contexto brasileiro.
Vale lembrar que a produção de bonecas de pano não se restringe ao nordeste brasileiro. Em quase todo país é possível encontrar a produção dessas bonecas com características de cada região.


BONECOS DE JOÃO REDONDO
MAMULENGOS




Em diferentes cidades e lugarejos do Nordeste,, existem mãos que se movimentam e dão vida e voz à personagens, nos tradicionais Teatro de João Redondo ( Rio Grande do Norte ) ou Teatro de  Mamulengo (Pernambuco). Contando histórias engraçadas sobre assuntos sérios, esses bonecos, também são conhecidos como "fantoches" "marionetes" ou títeres.
Os fantoches são feitos de madeira, metal, papel, palha etc. São vertidos a caráter, Geralmente cada boneco recebe tem o seu nome e a sua personalidade. assim o chorão, o briguento, o covarde, a valente, o bondoso, sempre se apresentam com seus predicados pelos quais se tornam conhecidos. Além dos personagens humanos, há também bichos, entre os quais se destaca o jacaré.
Os  bonecos são manejados pelos artistas de maneiras distintas: tem os bonecos que são movimentados com  varinhas, os que são movimentados por cordões e aqueles que são movimentados pela mão do artista, que é introduzida dentro do fantoche ( o polegar  vai a um dos braços, o indicador no orifício da cabeça e o dedo médio faz o movimento do outro braço. A voz é de quem o maneja.



OUTROS BRINQUEDOS ARTESANAIS ENCONTRADOS NO NORDESTE
















NORDESTE FEITO À MÃO
ARTESANATO DE BRINQUEDO






O vídeo mostra toda  magia do artesanato de brinquedo: mamulengos, carrinhos de madeira e bonecas de pano, peças confeccionadas com os mais diversos materiais, mostrando ainda brinquedos da mas tradicional cultura popular e outros com roupagem mais sofisticados e atraentes. Os entrevistados falam a respeito da importância do brinquedo como alternativa pedagógica na educação de criança e do adolescente.


FONTES:

  • Regina Coeli Vieira Machado. Brinquedos populares. Pesquisa Escolar On-Line, Fundação Joaquim Nabuco, Recife.
  • Instituto Brinquedo Vivo - Feira-Atividade: brinquedos e brincadeiras populares: uma experiência no Museu do Homem do Nordeste. Recife: Fundação Joaquim Nabuco Ed. Massangana - 1992.
  • Panorama do brinquedo popular no Brasil - Maxwell - Puc-Rio - www.maxwell.lambdaele.puc-rio/br6604 4.PDF
  • A História do Brinquedo: Para as crianças conhecerem e os adultos se lembrarem - Cristina Von – Alegro – São Paulo 2001
  • Dicionário do Folclore para Estudantes -Mário Souto Maior e Rúbia Losso-  Editora Massangana- Fundação Joaquim Nabuco- Recife/PE -2004


FOTOS:

  • Imagens Google
  • Edição de Fotos: Site Pic Monkey

VÍDEO:

  • "Nordeste Feito à mão - Artesanato de brinquedos" ( Realização: fundação Joaquim Nabuco)
    Enviado ao You Tube pro Joakim Antonio em 26/11/2011



21 comentários:

  1. Essa postagem eu dedico a você Baiana! Me diverti muito quando lembrava dos seus comentários à respeito dos nossos brinquedos. Foi a partir deles que decidi pesquisa-los.Aqui tem alguns dos nossos mais representativos. Quer algum de presente? kkkkkkkkkk um beijo grande.
    Arilza/Vento Nordeste

    ResponderExcluir
  2. Excelente postagem e boa fonte de pesquisa sobre assuntos do Nordeste.
    Sônia Seiblitz na Página do Vento Nordeste/Facebook

    ResponderExcluir
  3. COMENTÁRIOS SOBRE A MULA-MANCA (Na Página do Vento Nordeste/Facebook)

    Aldenize Reis recordando meu passado, minha infância!!!

    Jussiara Melo Meus filhos tiveram e meu caçula ainda mantem um desse na prateleira de seu quarto....E ele já tem quase 19 anos...:)

    Sônia Seiblitz Eu tive! Meus filhos também! Não sabia o nome, descobri agora! Vivendo e aprendendo com Vento Nordeste.

    ResponderExcluir
  4. Comentário sobre o Rói-Rói

    Sônia Seiblitz Tenho um desses na minha mesa de trabalho. As crianças quando vão me visitar ficam encantadas. Não sabia o nome, aprendi agora...
    há 10 minutos na Página do Vento Nordeste/facebook

    ResponderExcluir


  5. Sônia Seiblitz MANÉ GOSTOSO! KKKKKK Mas uma descoberta.

    ResponderExcluir
  6. SOBRE JOÃO REDONDO
    SOBRE JOÃO REDONDO

    Na minha infancia assisti a muitas apresentações de .NA casa em que se apresentava os "Artistas",sempre em uma rua diferente,os lugares eram disputadissimos pois as cadeiras ficavam na sala e geralmente o espaço era pequeno.Duas Balizas um lençol branco e um banco era o bastante para a realização do ESPETÁCULO....Que Beleza!!!

    DIOBERTO NASCIMENRO - MACAU / RN

    ResponderExcluir
  7. SOBRE BALADEIRAS

    - Esse brinquedo bastante popular na minha época de crianças,na cidade de MACAU(RN),além desse nomes,também era conhecido como;BALIEIRA....Parabéns ao "VENTO NORDESTE ,pelo resgate dessas verdadeiras "JOIAS".
    Infelizmente esse brinquedo,também era usado por algumas crianças e por muitos adultos para matar passarinhos.(Rolinhas,Avuetes,Inhambús)e até mesmo o inofensivo Beija-Flor(Colibrí),que alguns "malvados incautos"afirmavam,que era para melhorar a pontaria...QUE ESTUPIDEZ!!!!
    DIOBERTO NASCIMENTO - MACAU / RN

    ResponderExcluir

  8. Baladeira
    . Fiz muito, com borracha de câmara de ar de pneu e forquilha de goiabeira. As pedras eu carregava num saco de sal (naquele tempo o sal era acondicionado em saquinhos de tecido) com alça de barbante, que eu levava a tiracolo.Hebel Costa

    ResponderExcluir
  9. Arilza, que maravilha de postagem!
    Acabei de fazer uma viagem no tempo, ao tempo em que era menina e brincava com esses brinquedos e a imaginação corria solta.
    Quisera as crianças de hoje pudessem desfrutar de tais brincadeira!
    Bjs.
    Estela

    ResponderExcluir
  10. Ótimo o seu post, Arilza. Embora carioca, tive alguns desses brinquedos, que eram vendidos em feiras livres. A engenhosidade do artesão, ao inventar e construir tais brinquedos, é digna de nossa mais sincera admiração.
    Nunca tive (e nunca quis ter) uma "baladeira" (aqui, "atiradeira"), pois jamais conseguiria tentar atingir um passarinho.
    Felizmente, embora sejam hoje menos valorizados, o que é lamentável, tais brinquedos ainda existem e, mesmo aqui no Rio, consigo encontrar vendedores dos mesmos.

    Nilton Maia

    ResponderExcluir
  11. Maravilhoso recordar meu tempo de criança, e gostaria de passar isso para meu filho, ensina-lo a brincar, pois nossas crianças nem sabe o que é realmente brincar. gostaria de contatos para poder comprar algumas destas peças para meu filho e tambem para presentear meus sobrinhos e netos.

    ResponderExcluir
  12. Um trabalhos artístico maravilhoso e pesquisas excelentes. Lembrei dos meus tempos de Nordestino na roça. Obrigado, pessoal e boa sorte!

    ResponderExcluir
  13. Não sou nordestino, mas adorei o blog assim como adoro a cultura nordestina que é rica pouco explorada...
    Abraços e parabéns pelo espaço de divulgação

    ResponderExcluir
  14. Vejam no meu blog www.sertaodesencantado.blogspot.com o trabalho artesanal CASINHAS DO SERTÃO - Artesanato do interior da Bahia - Miniatura feita pela artesã Drika. Apesar de ser excelente e primoroso - esse artesanato minucioso da artesã baiana - não tem nenhuma divulgação por parte da prefeitura local.

    ResponderExcluir
  15. olá,não quero criticar apenas quero falar oque eu acho entao vou parar de enrolar e falar.
    acho que vc deveria esplicar de que ano o brinquedo foi criado(cada um)
    e com que material é feito e como podemos fazer(vc poderia fazer um video tutorial ensinando a fazer brinquedos)
    e estou falando isso por que varias professoras passam trabalhos tipo:pesquise o ano que a boneca de pano foi criada ou então pesquise o ano que o pião foi criado.
    então acho que essa melhoria seria otima,por que minha professora pediu para pesquisar o ano em que inventarão a pipa,e achei que seu site poderia me ajudar nesse trabalho,mas me inganei.
    então dou nota: 1
    LENBRANDO NAO ESTOU CRITICANDO APENAS ESTOU DANDO SUGESTOES PARA MELHORAR ESSE SITE.
    mesmo assim obrigado... =D

    ResponderExcluir
  16. -olha conserteza vcs duas que estao brigando devem ser meninas,vou falar so uma coisa.suas maes nao devem ter dado educaçao para vcs ou se deu foi muito pouco, por que quem entra no site de uma pessoa para criticar horrores e ainda fala que so esta falando oque acha e so ta dando sugestao,eu acho isso um ABSURDO,e acho isso pior ainda por que mais uma pessoa entrou para criticar o site e falar mau da pessoa que começou a falar mau.
    so acho que vcs deveriam para de fazer isso e retirar os comentarios de mau gosto.

    ResponderExcluir
  17. Muito bom... e você pode encontrar tudo isso em nosso site: www.nordesteartesanatos.com.br

    ResponderExcluir
  18. olá, estou realizando uma exposição como projeto interdisciplinar na minha faculdade , gostaria muito de saber de que forma vocês conquistaram todos esses materiais riquíssimos e sde haveria possibilidade de criarmos uma parceria .
    meu objetivo com essa exposição é resgatar um pouco da nossa memoria dos tempos de infancia que nao voltam mais.

    ResponderExcluir
  19. Linda matéria, nos faz pensar na nossa infância tão bem vivida no Nordeste, hoje moro em Sta Catarina e sinto muita falta de tudo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aprendi a fazer vários brinquedos na escola, hj em dia não tem mais isso, é uma pena.

      Excluir
  20. Boa noite!!! Gostaria descaber como faço para adquirir a girafinha colorida mula manca!! Muito obrigada

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...