FOTO DE CAPA

Foto de Capa
Barra de Punaú - por Arilza Soares

papjerimum.blogspot.com.br

SEJA BEM VINDO AO VENTO NORDESTE!

Seguidores

quinta-feira, 30 de maio de 2013

ALGODÃO COLORIDO - SONHO DE UMA NOVA ERA DE OURO QUE EMPRAPA TORNOU POSSÍVEL






O Artesanato Brasileiro ficou mais rico, diferenciado e ganhou espaço no mundo dos ecologicamente corretos. A variedade dos produtos feitos com o algodão de fibra colorida encanta. Eu fico mesmo maravilhada com  as  camiseras, os vestidos, as  bolsas, os acessórios, as redes, os brinquedos e roupinhas de criança. E como a primeira coisa que faço no Nordeste é percorrer as lojas de Artesanato, volto sempre com algum desses produtos, com certeza de que fiz a melhor opção de compras. E se presentear é preciso  não penso duas vezes: é com algodão colorido que faço a festa!







Historicamente, no Nordeste o algodão chegou a ser comparado ao ouro branco, pela riqueza que gerava. Sendo cultura estritamente do semiárido e de origem tropical, adaptou-se muito bem a alta radiação solar, com alta capacidade de resistência à seca e reprodução com pouca água. O algodão foi um dos principais produtos de maior potencial no Brasil até meados da década de 80 e teve o estado  Maranhão como grande produtor desta semente, seguido de todos os outros estados nordestinos. O Nordeste passou a ser então a grande região algodoeira do país até quando a praga do bicudo baixou o nível de produção e, consequentemente, a sua importância.






Atualmente, a principal alternativa para o cultivo de algodão na região semiárida brasileira é o algodão colorido. A cidade de Campina Grande (PB) tornou-se  o segundo maior parque industrial têxtil do Brasil, A cidade foi local escolhido pela  Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, para  atuar no desenvolvimento e na pesquisa da produção de algodão na região.







O algodão colorido existe na natureza há muitos anos. Mas esse tipo de algodão tem as fibras curtas e fracas e não resistem a fabricação de fios e tecido. Os pesquisadores da Embrapa, então, depois de muitas pesquisas melhoraram a resistência e o seu comprimento. Esse melhoramento genético possibilitou a sua comercialização e com isso o surgimento de inúmeros produtos com  fibra ecologicamente correta.







Os benefícios do cultivo do algodão colorido desenvolvido pela EMBRAPA são enormes: como as fibras nascem coloridas não há necessidade de se usar corantes para tingir os fios. Economiza-se água e gás, já que para o  tingimento, enormes caldeiras de água fervente são necessárias. O meio ambiente também agradece, pois  o resíduo que sobra quando se tinge os fios é muito poluente, se não for tratado, contamina as fontes de água potável. Além disso, como o tecido de algodão colorido não tem corantes, é hipoalergênico e isso significa que as roupas fabricadas com esse tecido são ideais para o uso de pessoas alérgicas.








Nesse sistema de cultivo desenvolvido pela EMBRAPA não é permitido utilizar produtos químicos indistrializados, como adubos, inseticidas, herbicidas, fungicidas e outros capazer de poluir o solo e a água. Os adubos químicos são substituídos por adubos naturais, como pó de rocha, esterco de curral, esterco de frango e outros. O controle de insetos e doenças é feito utilizando-se extratos vegetais, por meio de cultivo de plantas como o gergelim que são capazes de atrair formigas e outros insetos e ainda, catando o botão floral atacado pela praga do bicudo e outros. Assim, esse sistema de cultivo de aumenta a biodiversidade e a segurança alimentar do homem do campo.








Segundo a EMBRAPA Algodão genético foi feito assim: a planta do algodão é hermafrodita, ou seja tem orgãos masculinos e femininos na mesma flor. Um dia antes da flor abrir, é retirado com ajuda de uma tesoura, tudo que é macho na flor, sobrando apena a parte fêmea; colheu-se a flor macho de outra planta e foi levada para juntar à flor fêmea. Esse processo se chama cruzamento
Essas flores cruzadas se transformam em frutos e, dentro dos frutos, cresceram as sementes. Essas sementes resultantes dos cruzamentos foram plantadas, avaliadas e selecionadas para dar origem às plantas de algodãio colorido que conhecemos.



O RESULTADO POSITIVO DAS 
PESQUISAS DA EMBRAPA ALGODÃO








Foi na década de 80, através de estudos realizados pela EMBRAPA, que foi originada a primeira variedade de algodão de fibra colorida no Nordeste, que se chama BRS200, de cor marrom claro. Entretanto, é a partir da década de 90 que houve uma intensificação destes estudos para o melhoramento genético e obtenção de novas cores de fibra. Portanto com as pesquisas e experiências, a EMBRAPA conseguiu as variedades - cultivares, que chamou de: BRS 200 Marrom - BRS Verde - BRS Rubi - BRS Safira e BRS Topázio.


BRS 200 MARROM





As fibras dessa variedade cultivar são de cor marrom-clara e é o resultado do melhoramento de plantas selvagens encontradas no interior do Nordeste. Por isso é ideal para ser plantada no Sertão e Seridó nordestino.


BRS VERDE




Variedade de fibra verde resultante do melhoramento de algodão estrangeiro de cor verde com uma variedade de fibra branca criada pela EMBRAPA  Algodão.


BRS RUBI




A BRS Rubi é uma variedade que possui cor marrom- escura ou avermelhada. Ela é o resultado do cruzamento de plantas de fibra marrom-escura estrangeiras com plantas de fibra branca.

BRS SAFIRA





A variedade safira é de cor marrom-escura ou avermelhada. É o resultado do cruzamento entre o algodão estrangeiro de fibra marrom-escura co algodão de fibra branca.



BRS TOPÀZIO






A BRS Topázio é uma variedade de fibras marrom-clara, derivada do cruzamento entra plantas estrangeiras de cor marrom com plantas de fibvra branca. Por ter fibras fortes é considerada a melhor variedade  de fibra colorida criada pela EMBRAPA.


O ALGODÃO COLORIDO DA PARAÍBA







A busca por produtos ecologicamente corretos vem crescendo nos últimos anos em decorrência de maior consciência ambiental que os consumidores vem demonstrando, optando por empresas que oferecem produtos que não agridem o meio ambiente. 







O algodão colorido desenvolvido pela EMBRAPA no interior da Paraíba vem sendo utilizado em várias peças produzidas pela CoopNatural, cooperativa que envolve uma série de parceiros que trabalham a cadeia produtiva do algodão colorido orgânico, e que também utilizam o artesanato local em suas peças. Desta forma, a CoopNatural se destaca no mercado por oferecer produtos diferenciados e com forte apelo ecológico.





Com a pluma do algodão colorido hoje na Paraíba, são fabricados mais de 400 produtos: roupas, calçados, bolsas, bonecasm redes, almofadas, que disputam aqui e no exterior o mercado de produtos orgãnicos, Todos os produtos são produzidos de forma artesanal por pequenos produtores da região de Campina Grande e João Pessoa.



BOLSAS SAPATOS E ACESSÓRIOS


ROUPAS MASCULINAS E FEMININAS


BRINQUEDOS E VESTUARIOS INFANTIS


CASA E DECORAÇÃO



FONTES:
  • Algodão - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) - Brasília / 1981
  • Breve História do Algodão no Nordeste do Brasil - EMBRAPA Algodão - Brasília / 2003
  • Algodão - Semira Adler Vainsencher -  Fundação Joaquim Nabuco- Recife/PE
  • Pesquisas Google - Sites:

  1. http://www.aedb.br/seget/artigos12/7416825.pdf
  2. http://wwwbiotecnologia.com.br/revista/bio09/algodao.pdf
  3. http://www.cnpa.embrapa.br/produtos/algodão/apresentacao.html
  4. http://www.noticiasagricolas.com.br/noticias.php?id28594
  5. http://www.cnpa.embrapa.br./publicacoes/2003/DOC117

FOTOS:


  • Imagens disponíveis nos Sites da EMBRAPA Algodão
  • Imagens Google
  • Edição de Fotos  - Sirte Pic Monkey



    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...