FOTO DE CAPA

Foto de Capa
Barra de Punaú - por Arilza Soares

papjerimum.blogspot.com.br

SEJA BEM VINDO AO VENTO NORDESTE!

Seguidores

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

ATHENEU NORTE -RIOGRANDENSE - EX-ALUNA COM MUITO ORGULHO





Ex-aluna com muito orgulho! Quem foi aluno do Atheneu até a década de 70 conhece esse orgulho que estou me referindo. Ser aluno da melhor escola pública do Estado, numa época em que o ensino público sobrepujava o ensino particular, era uma credencial e tanto! Mais que uma instituição de ensino, o Atheneu foi pra mim uma escola de vida. Sob sua égide,  entrei de corpo e alma no movimento estudantil, e aprendi a lutar pelas causas que acredito. Infelizmente esse Atheneu que conheci está hoje decadente e pede socorro. A tristeza toma conta de mim, quando vejo o abandono em o meu querido colégio se encontra.
Mas quero começar falando de um tempo em que esse templo do saber era cultuado por todos; quero começar lembrando dos momentos de glória, desse que é, sem dúvida, o nosso maior Patrimônio.






Estudei no Atheneu nos anos 60, mais precisamente no período compreendido ente 1962 a 1964, quando fiz o curso Científico. Quanto orgulho eu sentia de estudar ali, naquele que era considerado a melhor escola da cidade! Vestir aquela farda, verde e branca era uma honra -  uma espécie de manto sagrado, que deveria ser tratado com muito zelo. O uniforme descuidado, ou com o comprimento da saia acima do joelho era motivo para se levar uma repreensão e nem sequer entrar no Colégio. Atrasos também não eram permitidos - a pontualidade era tratada com o mesmo rigor.





 

A Direção era rígida, exigente e muito atenta. No entanto essa disciplina, quase de quartel, parecia não incomodar muito e passava praticamente despercebida,  diante dos momentos de camaradagem e amizade vivenciados dentro do Colégio. E falando desse rigor disciplinar, não posso esquecer da figura do "Inspetor de Alunos", caçadores eficazes "dos alunos indisciplinados". No turno da tarde, horário de funcionamento do Atheneu feminino, essa figura era representada por Dona Ezilda. Olhos atentos e defensora severa das ordens disciplinares do colégio, Dona Ezilda não deixava escapar nada; tínhamos todos que "andar na linha", senão era suspensão certa!



OS DIRETORES DO ATHENEU ENTRE 1962 E 1964:
CRISAN - TURNO DA MANHÃ/MASCULINO
 ANGELICA-  TURNO DA TARDE /FEMININO



Entrar para o Atheneu não era tarefa das mais fáceis. O famoso "exame de admissão" exigia do candidato muito preparo intelectual. O escritor e ex-aluno Juarez Chagas assim afirma: " Passar no exame de admissão do Atheneu, uma proeza que igualava classes sociais através da capacidade e conhecimento, era mais que uma conquista era um diferencial. A expectativa gerada pelo resultado era angustiante, gerando apreensão que só acabava com o resultado afixado nos murais do colégio com data e hora marcada, o que causava uma aglomeração de estudantes e familiares em grandes concentrações, na frente do colégio."






Com ensino de qualidade, o Atheneu cada vez mais se firmava como  o grande centro educacional do estado, responsável pela formação de gerações de alunos intelectualmente capazes e cidadãos conscientes. Os professores , na maioria, eram entusiasmados, exigentes, responsáveis e competentes. Eles também se orgulhavam de pertencer ao corpo docente de um colégio que sempre foi referência nacional.



A ATHENEU E O MOVIMENTO ESTUDANTIL





Mas o nome do Atheneu não está ligado apenas a sua tradição em relação ao ensino. O Atheneu é também lembrado  pelo exercício da democracia que  os movimentos estudantis proporcionava aos alunos. As campanhas acirradas para as eleições do Diretório estudantil Celestino Pimentel, com direito a torcida organizada, reuniões dos candidatos para traçar metas de campanha e de atuação durante o mandato,  reivindicações por melhorias de ensino, faziam surgir as lideranças estudantis, e nesse particular o Atheneu era um reduto político-estudantil muito forte, senão o maior da cidade. Nos anos 60, antes e depois de instalada a ditadura militar no país, muito dos líderes estudantis da cidade de Natal eram estudantes do Atheneu.



LÍDER ESTUDANTIL MORTO NA DÉCADA DE 70
 PELA DITADURA MILITAR



A história do movimento estudantil do Atheneu vem de longa data. Registros apontam que a primeira organização dos estudantes no Rio Grande do Norte, ocorreu no Atheneu, no ano de 1928, com a fundação da Associação Potiguar dos Estudantes (APE) que chegou a publicar um jornal intitulado "A Voz do Estudante".
Com o decreto do governo federal fundando o Centro Estudantil Brasileiro, a APE foi desativada, retomando suas atividades a partir de 1949. Em 1952, a União Brasileira de Estudantes Secundários (UBES), em Congresso realizado em Belo Horizonte, decidiu pelo reconhecimento da APE como entidade representativa dos estudantes secundaristas potiguares. Fez a defesa da APE o estudante Geraldo Melo.
Vele registrar também que o 1º presidente da entidade nacional dos estudantes secundarista (UBES) na gestão de 1948-1949, foi Luís Bezerra de Oliveira, estudante do Atheneu Norte-Riograndense.







Entre 1955 e 1956, inconformados com a decisão do governo estadual de demitir o professor Celestino Pimentel, que era considerado um ótimo diretor pelos estudantes, estes resolveram denominar de "Diretório Estudantil Celestino Pimentel" a entidade de representação dos estudantes do Atheneu.



O ATHENEU E OS JOGOS ESTUDANTIS






E o que dizer dos Esportes? Os jogos estudantis, foi um marco na história dos esportes na cidade. E o Atheneu participava de várias modalidades: volei, basquete, handebol, natação, atletismo, entre outras. Éramos sempre a principal atração nas competições. Quando o Atheneu ia jogar, todo colégio se mobilizava, ninguém queria perder um jogo, principalmente se jogasse Atheneu x Marista (equipe masculina) ou Atheneu x Escola Doméstica (Equipe  feminina) nossos grandes adversários.
A torcida durante os jogos era um campeonato à parte. Em meio a charangas, apitos e bandeiras agitadas, nosso grito de guerra ecoava alto:

Atheneu   existe apenas um / Mas como o Atheneu não pode haver nenhum. 



                                           

"Passou, passou, passou, um avião / E  nele tava escrito que o Atheneu é campeão"
                                 
E fomos muitas vezes! Na década de 60 (1963 / 1964/ 1965/ 1966 e 1967) colecionamos títulos de campeões ou vice-campeões dos jogos estudantis, tanto do masculino como do feminino. Éramos imbatíveis em várias  modalidades,  mas  uma delas reinou absoluta por uma década: a Equipe Feminina de Handebol. Meninas que se superavam a cada jogo, orgulho de todas nós! 



O ATHENEU HOJE: RETRATO DO DESCASO E DO ABANDONO PÚBLICO







O Colégio que já foi símbolo da educação no Rio Grande do Norte, hoje bastante  deteriorado, está  com  sua estrutura comprometida e praticamente sem condições de funcionamento. Uma comissão de ex-alunos criou a campanha na cidade intitulada "Salve o Atheneu"  para chamar a atenção da sociedade e dos governantes, em busca de soluções para o problema.


DIA DO ABRAÇO AO ATHENEU



MOVIMENTO EM DEFESA DO ATHENEU
 PATRIMÔNIO DA EDUCAÇÃO NO PAÍS



Os organizadores de campanha liderados  Naldemir Saraiva, ex-aluna, funcionária , idealizadora e responsável pelo memorial do Atheneu,  juntamente com   todo empenho dos demais membros da dedicada comissão de ex-alunos, realizaram no dia 20/11 o ato público - um "abraço simbólico no Atheneu". Na avaliação de Naldemir  o evento foi um sucesso. Agora é continuar na luta, continuar cobrando do governo do estado as soluções cabíveis para pleno funcionamento do mais antigo Colégio Público Brasileiro.


 REPERCUSSÃO DO ABRAÇO NA IMPRENSA DO RN
O vídeo traz a excelente reportagem da Jornalista Anna Ruth, do Jornal Tribuna do Norte. Uma oportuna reflexão sobre o descaso politico e a falta de comprometimento dos nossos representantes, num estado onde há muito educação deixou de ser prioridade.



FONTES:


  • Naldemir Saraiva - Responsável pelo Memorial do Atheneu Norte-Riograndense
  • Juarez Chagas - Escritor - Artigos publicados no Google.
  • http://tribunadonorte.com.br/especiais/historiarn/historiarn_paginterna.php?id=150196


  • http://noticiaseducacionais.blogspot.com.br/2007_05_01_archive.html

FOTOS:
  • Acervo do Fotográfo Potiguar Esdras Rebouças Nobre
  • Acervo de Dinah Otoni/Vento Nordeste
  • Acervo de Arilza Soares/Vento Nordeste
  • Edição de fotos: 1- Site Pic-Monkey / 2- Site Scrapee .Net

VÍDEOS:
  1. Movimento em defesa do Atheneu - Publicado no You Tube por Coletivo Foque em 21/11/2012
  2. Panorama Político... Publicado no You Tube por Tribuna do Norte em 21/11/2012
                        

domingo, 11 de novembro de 2012

A CIDADE DE NATAL NAS LENTES DE CANINDÉ SOARES - UM PROFISSIONAL QUE FOTOGRAFA COM A ALMA E O CORAÇÃO!







Hoje cedo abro o DN Online para ler as notícias sobre Natal  e me deparo com essa "Fotógrafo Canindé Soares lança livro com imagens de Natal". Que alegria ao ler essa manchete! Finalmente uma boa notícia entre tantas desagradáveis que tenho tido ultimamente, como o fechamento do CIC, a total deterioração do Atheneu, o descaso com os hospitais públicos, os desmandos de Micarla, o desgoverno de Rosalba... Ufa! A minha  Cidade merece ser tratada com mais atenção com mais carinho. E isso as lentes de Canindé Soares faz muito bem! Só uma pessoa com muita sensibilidade, com muita paixão pelo que que faz e muito amor a sua terra consegue captar imagens tão bonitas. A Natal de Canindé Soares é linda, tem luz própria,  tem ângulos perfeitos jamais vistos em outro lugar. Como eu lamento não estar presente no dia do lançamento do livro que, sem sombra de dúvidas, fará parte da minha biblioteca.







As belezas da cidade de Natal estarão, em breve, estampadas no livro do fotógrafo potiguar Canindé Soares. Editado com  recursos próprios, sem patrocinadores, o livro, cuja capa o autor guarda segredo, vai ser lançado por ocasião da Convenção Nacional do Comércio Lojista, no Centro de Convenções, na Via Costeira, em Natal, no dia 14 de novembro, das 18h às 22h. Para o lançamento, foram editados 1.500 exemplares.

FORTALEZA DOS REIS MAGOS


O livro "Natal - por Canindé Soares" reúne 163 fotos distribuídas em 116 páginas. É o segundo livro  desse profissional com 32 anos de experiência, um dos mais brilhantes e mais requisitados da cidade. “Escolhi fotos tiradas ao longo de dez anos, mas que estão atualizadas. São fotos aéreas, de paisagem, praias, dunas, da nossa cultura, de festas, religiosidade, gastronomia, do bairro do Alecrim, de monumentos, entre outras“, diz.





Canindé contou com a os jornalistas Rubens Lemos Filho, Anna Maria Cascudo Barreto e Sandro Fortunato na apresentação do livro.“Será um ótimo presente de Natal para quem ama Natal e demonstra esse amor como eu”, diz entusiasmado.



CENTRO DE CONVENÇÕES DE NATAL


A Convenção Nacional do Comércio Lojista acontecerá entre os dias 14 e 16 de novembro e a expectativa de público é de 5.000 participantes locais e de fora. No Centro de Convenções, o visitante poderá ver vários painéis com, aproximadamente, 3 metros de altura, como fotos de Canindé Soares. Esses painéis estarão num corredor onde ficará o estande de lançamento do livro.



SOBRE CANINDÉ SOARES





Rubens Lemos Filho, na sua crônica "Tijolos Invisíveis"dedicada a Canindé Soares, tão bem o define: "Canindé Soares é um frila, um freelancer, um trabalhador livre e autônomo, sem patrões e lotado de  emoções reservadas que explodem em imagens abertas de Natal em rostos, ruas, construções, paisagens, destruições, aventuras, tristezas, celebrações".





O potiguar Canindé Soares ainda era um adolescente quando começou a fotografar aniversários, casamentos, e álbuns infantis. Hoje com 32 anos de fotojornalismo, não esconde que ainda tem a mesma emoção quando vê uma foto sua em revistas ou jornais. - "Ainda hoje me emociono cada vez que vejo um trabalho meu publicado, mesmo depois de ter feito milhares de fotos, emplacando imagens quase que diariamente em algum veículo de comunicação" - diz.



FOTOS AÉREAS DO LITORAL



O início de sua carreira jornalística foi em pequenos periódicos semanais e mensais e revistas de Natal. Posteriormente foi subeditor de Fotografia da Tribuna do Norte, e teve suas fotografias nas páginas de praticamente todas as publicações do Rio Grande do Norte. Atualmente atua como freelancer para várias assessorias de Imprensa, empresas e publicações locais de Natal e de outros estados.



FOTOS DA CIDADE



Suas fotos foram publicadas nos principais jornais do Brasil e do mundo, entre eles: VG Net (Noruega), Folha de São Paulo, Gazeta Mercantil e Diário do Comércio (São Paulo), Hoje em Dia (Belo Horizonte), Correio Brasiliense (Brasília), A Tarde (Salvador), Diário do Nordeste (Fortaleza), Correio Popular (Campina Grande), Jornal do Commércio (Recife), Correio da Bahia (Salvador), Jornal da Cidadania (Rio de Janeiro) e Meio & Mensagem (São Paulo).

FOTOS DO INTERIOR DO RN



Canindé Soares tem fotos  também publicadas em  revistas do Brasil e do mundo como como ES Magazine (Inglaterra), Caras, Veja, Época, Pequenas Empresas Grandes Negócios, Isto É e Isto É Gente, Chiques e Famosos, Nova Escola, Criativa, Contigo (São Paulo), Estilo (Revista de bordo – Recife), Revista Momento (Brasília), Fácil Nordeste, Natal para Você, Empresa & Empresários, Deguste e Foco (Natal), Engenho (Recife) entre outras.


MAIS NATAL DE CANINDÉ  SOARES

















 FONTES:

  • http://canindesoares.com/
  • http://www.dnonline.com.br/app/noticia/divirta-se/2012/11/08/interna_divirtase,110631/fotografo-caninde-soares-lanca-livro-com-imagens-de-natal.shtml
  • http://potiguarte.blogspot.com.br/2012/11/sou-mais-natal-de-caninde-soares.html

FOTOS:

  • Acervo pessoal do fotógrafo Canindé Soares
  • Imagens Google
  • Edição de Fotos: Site Pic Monkey







sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A CULTURA RELIGIOSA DA CIDADE DE MARTINS E AS FESTAS TRADICIONAIS DA CIDADE



PEDRA RAJADA NA SUBIDA DE SERRA


Em Martins a sensação que se tem é que se fica mais perto de Deus. Desde a subida da Serra ao se contemplar a Pedra Rajada e encontrar o rosto de Cristo, de queixo erguido e mãos postas, numa atitude de prece, como se pedisse bençãos ao Pai para aqueles que por ali passam. Já na cidade, o Redentor nos recebe de braços abertos, e os belos templos é um convite a oração.
O povo é religioso e, na sua maioria, por tradição católico. Mas em Martins há espaço para todos os credos. Templos evangélicos de espalham pela cidade e ganham adeptos a cada dia.
E mesmo esse sentimento religioso de fé católica é também  mesclado de influências pagãs, indígenas e africanas. Ainda existe a crença nas velhas rezadeiras e curandeiros, práticas tão comuns pelo interior brasileiro.
.


OS SÍMBOLOS DA FÉ

                  



Em Martins se respira fé. Por onde quer que se passe a marca de uma promessa alcançada está presente, desde  o inicio de sua fundação até os dias de hoje, seja nas construções dos nichos e igrejas, seja nas grutas construídas como as de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro no Jacu e a de Nossa Senhora Aparecida no bairro Jocelyn Villar, seja nos oratórios em frente as residências ou no interior delas, ou mesmo nas imagens de Cristo espalhados nos principais pontos da cidade.


A MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO





A construção da Igreja Matriz data de  1815, quando José Antônio de Lemos requereu licença ao Bispo de Olinda para construir uma nova igreja destinada ao culto de Nossa Senhora da Conceição.Foi elevada a  Matriz no dia 1º de novembro de 1840. Com linhas sóbrias e majestosas, o templo de Martins é um dos maiores do Estado, porém sem maiores atrativos por dentro, pois sofreu, ao longo do tempo, remodelações desfiguradoras. Altares de alvenaria, seguindo o gótico destoam, mas as imagens de madeira, de estilo barroco são de valor inestimável!






CAPELA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO



Sobre a origem da Capela do Rosário conta-se que, a mulher do Capitão Francisco Martins Roriz, Micaela, perdera-se na mata. Ele então mobilizou seus escravos e pessoas da comunidade para a busca. Desesperado ante esse fato, fez o Capitão uma promessa: mandaria erguer uma capela em louvor à Virgem do Rosário, onde quer que encontrasse sua esposa. Pela madrugada um grupo de voluntários deparou-se com o seu corpo o qual foi, no mesmo local, sepultado.
O Capitão Francisco Martins Roriz requereu licença ao Bispo de Pernambuco para construir uma Casa de Orações. Essa capela, triste pela sua história, é o primeiro marco religioso chantado nas alturas da Serra, nos meados do século XVIII. Por complicações na sua estrutura, foi remodelada em 1934 e sua entrada principal foi mudada para o nascente.


   NICHO NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO



O Nicho foi construído pelo Sr. Luiz Ferreira Melo, em cumprimento a uma promessa para que seus netos não fossem recrutados para a Guerra do Paraguai. A imagem de Nossa Senhora do Livramento veio de Recife, por ele mesmo conduzida a cavalo. A chegada da imagem foi muito festejada. Na passagem do ano se realiza a tradicional  procissão do Nicho para a Igreja Matriz.



OS CRUZEIROS, OS ORATÓRIOS, E OUTROS TEMPLOS 


IMAGENS DE CRISTO NA CIDADE



ORATÓRIO

CRUZEIROS

OUTROS TEMPLOS CATÓLICOS



AS IGREJAS EVANGÉLICAS





A Religião Protestante se faz presente em Martins em algumas de suas forma,com alguns templos na cidade e um bom número de seguidores.Entre esses tempos destacam-se a Congregação Batista, a Assembleia de Deus e a Congregação Batista Regular, todas na sede Municipal.


A MARCA DOS FESTEJOS NA CIDADE
 A BANDA DE MÚSICA







A Banda de Música de Martins foi criada em 1919 fazendo-se presente em todos os momentos festivos da cidade e circunvizinhança.
A tradicional Banda "Nair Augusto Soares" sempre marcou época com regentes como João da Costa Melo - o Janjão, Antônio Inocêncio de Oliveira, Nair Soares, Antônio Cabrinha da Silva - o Tonhé, Luiz Leite Neto, entre tantos. Muitas vezes atravessando momentos de dificuldades, principalmente pela falta de recursos para a sua manutenção, a Banda sempre tem encontrado uma saída para as crises. graças aos esforços do seus regentes e componentes. Reunindo tradição e carisma a banda encanta  a todos com seus dobrados, suas valsas, a magia das "alvoradas" e dos "salvas".


A FESTA DA PADROEIRA





A tradicional festa da Padroeira Nossa Senhora da Conceição acontece entre os dias 27 de Dezembro a 06 de Janeiro. No primeiro dia, alvorada com banda de música tocando no oitão da matriz, atravessa a  madrugada. Fogos e repicar de sinos acordam as pessoas. Ao meio dia, hora da salva, música e fogos de novo. À noite, depois de hasteada a bandeira no mastro da praça, o início verdadeiro dos festejos. Novena e um espetáculo de bombas e fogos. Pastoril, entrega de ramo e leilão animam a festa até o dia da procissão onde todo mundo estréia roupa nova.



OUTRAS FESTAS POPULARES DE CARÁTER RELIGIOSO





Outras festas são comemoradas pelos martinenses, como a Festa do Rosário, realizada no pátio em frente a Capela do Rosário, no mês de outubro, que já não tem o brilho de antigamente.
Sábado de Aleluia, costuma-se ainda furtar galinha e a  malhação de judas, na manhã de sábado, não falta para alegrar as ruas. O boneco fica pendurado em um pau, até que alguém o derrube.
São João e São Pedro são homenageados com os folguedos tradicionais. Adivinhações à beira da fogueira, quadrilhas debaixo das latadas.
No Natal as pessoas vão a Matriz para ver o tradicional presépio. À noite a Praça se transforma numa festa animada, enquanto se espera a Missa do Galo.



CARNAVAL: A PROIBIDA FESTA PROFANA  DESDE 2010      


 A PREFEITA MAZÉ E SUA POLÊMICA LE


Desde fevereiro de 2010, uma lei municipal disciplina a realização de eventos profanos no período de carnaval em Martins. O projeto foi sancionado pela prefeita Maria José Gurgel, a Mazé. De acordo com o texto durante todo período de carnaval, que vai do sábado até quarta-feira de cinzas, fica terminantemente proibido no município de Martins, a realização de manifestações e eventos com a utilização de trios elétricos, bandas de música, orquestras, carros com som, caixas de som amplificadas ou similares nos prédios e logradores públicos.
Ainda segundo o texto, quem desobedecer a lei terá que pagar uma multa de vinte mil reais. A prefeita argumenta que a lei é constitucional e que os que são contra é por pura intriga política. Ela explica que propôs a lei em atendimento aos pedidos das igrejas evangélicas e católicas que promovem encontros religiosos -os retiros - durante o período do carnaval. "Como a cidade tem tradição nesses retiros, eu resolvi elaborar uma lei para educar as manifestações no carnaval" diz. A prefeita alegou ainda que Martins não tem condições financeiras para fazer um carnaval como nas grandes cidades, por isso, encaminha os blocos para os municípios maiores como Alexandria e Apodi.



FONTES:

  • Manoel Onofre Jr. - Martins, a Cidade e a Serra - 3ª Edição - Editora Sebo Vermelho - Natal/RN - 2005.
  • Jornal Tribuna do Norte - Natal/RN
  • Pesquisas Google:

    1. http:// pt.wikopédia.org/wiki/Martris(Rio Grande do Norte).
    2. http://www.ferias.tur/informacoes/7213/martins-rn.hml.
    3. http://www.informenoticia1.com/archives/9949
    4. http://www.cultura.rn.gov.br/contentproducao/aplicacao/sec.cultura/instituicao/gerafos/martins.asp
    5. http://joaquimtur.blogspor.com.br/20/10/2004/visite-martins-e-conheça-seus.html


FOTOS:
  • Imagens Google
  • Acervo do Vento Nordeste
  • Edição de fotos: Site Pic monkey






terça-feira, 6 de novembro de 2012

A PANORÂMICA E ENCANTADORA CIDADE DE MARTINS/RN





Martins encanta! Sua localização, seu clima, sua cultura, sua história, sua gente, faz dela um lugar paradisíaco. Quem vai lá quer voltar!
Estive lá recentemente, e pude comprovar de perto todo encanto dessa cidade acolhedora. Fui em busca de minhas raízes - o meu avô paterno era martinense. Me habituei a ouvir falar dos encantos dessa cidade desde muito pequena e, me emocionei muito em cada lugar que estive - tudo parecia muito familiar. Ás vezes me sentia fazendo parte da cidade, como se tivesse nascido ou me criado ali. Estranho essa sensação, mas era real e verdadeira, como real e verdadeira é a extasiante beleza dessa cidade panorâmica!.



"MARTINS, O ORGULHO MAIOR DE CADA PESSOA"






Vídeo produzido pelos alunos do Instituto Técnico de Estudos Cinematográficos (ITEC).
"Uma câmara visita a cidade de Martins na imensidão do médio oeste do Rio Grande do Norte e descobre a vida tranquila de seus habitantes, pessoas simples e mostra que ainda existe um lugar de paz para se viver".


UM POUCO DA HISTÓRIA DA CIDADE





A história do Município tem origem No século XVIII, quando o Capitão-Mor da Aldeia de São João do Apodi, Aleixo Teixeira recebeu terras pertencentes a Serra do Campo Grande, originou-se um povoado numa localidade de terras da antiga Serra da Conceição. Segundo historiadores, nesse período já existiam pequenos núcleos de algumas fazendas.
Foi com a presença de Francisco Martins Roris, em 1742, que o povoado começou a sua evolução. Ao tomar posse das terras da Data Telha, localizadas entre os rios Apodi e Umari, Francisco Martins assumiu o comando da serra e contribuiu muito para desenvolvimento do povoado através da prática de vários trabalhos.
Em 1779, sua atuação naquela região era tão intensa que o povo da localidade de Serra da Conceição, nome oficial do povoado, passou a chamar área de Serra do Capitão Martins ou simplesmente Serra dos Martins. Em  1841,  o povoado desmembrou-se de Portalegre, ao mesmo tempo em que criado o município da Maioridade. Após seis anos com esta denominação, em 30 de outubro  de 1847 o município da Maioridade mudou outra vez de nome passando a se chamar Cidade de Imperatriz, em homenagem à Imperatriz do Brasil. Finalmente, em fevereiro de 1890, a famosa e agradável Serra do Martins passou , definitivamente, para a história com o nome oficial de Martins.



O CONJUNTO ARQUITETÔNICO  DA CIDADE





O conjunto arquitetônico do século XIX,  no centro da cidade é um convite para mergulhar na rica história do município. Com uma outra fachada mais moderna as construções antigas e muito bem conservadas chamam atenção. As  casa  mais simples de duas águas, cumeeiras altas, ligadas umas as outras formando blocos, se misturam com exemplares mais interessantes, como "a casa da dona Agá" e  a Igreja Matriz de Nossas Senhora da Conceição, um dos símbolos da religiosidade da cidade. Dois outros símbolos religiosos fazem parte desse conjunto: a capela do Rosário e o nicho de Nossa Senhora do Livramento, ambos  de grande valor histórico. Outra  construção que merece atenção nesse sítio arquitetônico é o Sobrado do Pax, com seus dois andares e varandas de ferro  trabalhado.


 A PRAÇA ALMINO AFONSO





Com o chão desenhado por bandeirinhas coloridas, a Praça Almino Afonso é um convite ao descanso à sombra de suas frondosas árvores.Para os antigos moradores a praça é moderna mas sem graça. Para eles as lembranças do antigo jardim que havia no lugar permanece nas retinas "um jardim muito bonito. ovalado, com coreto em forma de lira. bancos de madeira e ferro e uns pinheiros imensos. bem no centro a herma do Senador Almino Afonso. E flores muitas flores. Essa jardim construído na administração do Prefeito Antônio Marcelino, foi solenemente inaugurado por ocasião dos festejos comemorativos do Centenário da Paróquia, em novembro de 1940". (Manoel Onofre JR - Martins a Cidade e a Serra))
O busto do Senador Almino permanece na Praça.Inaugurado em 15 de novembro de 1929,a herma de bronze é obra do escultor carioca Eduardo Sá. O homenageado nasceu no Sítio Croatá, do núcleo Caeira, território de Patu, então vila de Martins, no ano de 1840.Patu desmembrou-se de Martins em 1890. O núcleo comunitário Caeira  foi desmembrado de Patu e elevado à categoria de cidade com o nome de Almino Afonso.



A MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO





Com linhas sóbrias e majestosas, o templo de Martins é um dos maiores do Estado. Sua construção data de 1815 quando José Antônio de Lemos requereu licença ao Bispo de Olinda para construir uma nova igreja destinada ao culto de N. S. da Conceição. Foi elevada a Matriz, no dia 1º de novembro de 1840. Os altares do templo seguem o estilo gótico. As imagens em madeira, são no estilo barroco e de valor inestimável.


OS SANTUÁRIOS DA RUA DAS PEDRAS



A Rua das Pedras que deu origem a cidade de Martins, hoje é chamada Rua da Maioridade, em homenagem à maioridade de D.Pedro II. Nela erguem-se dois santuários de valor históricos: a capela do Rosário e o nicho de Nossa Senhora do Livramento, este também importante sob o ponto de vista artístico.


 O SOBRADO




O velho sobrado, também chamado de Edifício Pax, em estilo colonial é um dos mais belos monumento arquitetônicos do Estado. Retratado em um belíssimo desenho do artista plástico Carlos José Marques, está incluído no álbum de serigrafias - "Roteiro Histórico e Cultural do Rio Grande do Norte".
Construído para ser residência, o sobrado pertenceu ao Senador Almino Afonso. Relata-se que o ilustre parlamentar, não residiu no Sobrado. Talvez o ocupasse em breves temporadas. Ao que tudo indica, "o verdadeiro senhor do Sobrado não foi Almino Afonso como se propala, mas sim, José de Souza Martins Pereira, que o construiu e nele residiu por muitos anos com sua família" é o que nos afirma Manoel Onofre Jr. no seu livro "Martins a Cidade e a Serra".





Essa importante edificação do século XIX, já abrigou a sede do Colégio 7 de Setembro, do Orfanato Abigail, e foi sendo, sucessivamente Escola de Comércio, Jardim de Infância, Banda de Música e COSERN ( Companhia d e Serviços Elétricos do Rio Grande do Norte). Atualmente abriga os museus de Arqueologia e de História, guardando exemplares de minerais e fósseis encontrados pela região, além de fotos antigas, objetos raros e documentos que contam a história do município.



A CASA DE DONA AGÁ



Do casario antigo a antiga residência do Dr. Pelópidas Fernandes e de sua irmã, Professora Abigail se destaca pela beleza e conservação do prédio. A "a casa de Dona Agá" como é hoje conhecida, é está aberta  a visitação pública.



A ESCOLA ESTADUAL ALMINO AFONSO





A Escola Estadual Almino Afonso, o  educandário mais antigo da cidade, tem grande importância cultural e histórica. Inicialmente sua instalação, deu-se em 1909, no antigo prédio da Intendência Municipal. Anos depois por iniciativa do Intendente Pedro Regalado, construiu-se o edifício, especialmente para abrigar a escola, inaugurada a 7 de setembro de 1922, dentro dos festejos comemorativos da Independência. A biblioteca tem um acervo de mais de mil livros, destacando-se as edições de luxo, em formato gigante de  "O inferno de Dante", "Orlando Furioso" de Ariosto e "Os Lusíadas! de Camões.
O Colégio abriga nas duas dependências o Museu Cel. Demétrio Lemos. Compõe o acervo, além de móveis e objetos antigos, uma coleção de estatuetas neoclássicas e art-nouveau.


OUTRAS CONSTRUÇÕES IMPORTANTES 


1 - CASA DA CULTURA POPULAR





A casa da Cultura popular de Martins, Palácio José Antônio Pinheiro Câmara,  no Centro da Cidade, abriga um Teatro, Sala de Oficinas, Biblioteca, Lanchonete, e um espaço destinado às Artes Plásticas: A Pinacoteca  Professora Wilma Maria de Faria. O espaço externo da casa "Praça Pedro Barbosa Neto" possui uma área para apresentação de grupos folclóricos.
na lateral da casa um muro de 68 metros foi transformado em 16 painéis com pinturas que retratam paisagens da serra, retirantes, trabalho agrícola, os antigos carros de boi e fazem também um apelo à preservação da natureza e á paz.


2 - INDÚSTRIA DO CONHECIMENTO





A Unidade da Indústria do Conhecimento, no bairro Jocelyn Villar,  faz parte do projeto de expansão do SESI. No local  funciona uma biblioteca onde os usuários tem a oportunidade de acesso a informações, consultas a livros e sites, com a orientação de profissionais capacitados para a função.


A VISÃO PANORÂMICA DA CIDADE


A 750 metros de altura, os mirantes do Canto e da carranca oferecem visão panorâmica, onde pode ser observado os conjunto de serras que forma a Chapada da Borborema, a Serra do Lima ( em Patu), entre outras serras e serrotes. Á noite os mirantes proporcionam a contemplação de dezenas de cidade na soleira da serra


                          1 - O MIRANTE DO CANTO 




Construído pelo Ministério do Meio Ambiente e Prefeitura Municipal de Martins com recursos do Banco Mundial, o Mirante do Canto atrai não só turistas como também moradores da cidade, para apreciar o belo panorama que se descortina à sua frente. De lá podem ser vistas as cidades de Umarizal, Patu, Lucrécia, Almino Afonso, Frutuoso Gomes, e muitas comunidades rurais do município, como também algumas cidades da Paraíba. Bem à sua frente, ergue-se, imponente, uma formação calcária já bastante cristalizada, popularmente conhecida como "Casa de Pedra". À noite, pode-se admirar um enorme pontilhado de luzes; são as cidades que ficam na planície e se revelam nessa hora, bem como a queima de gás natural, nos campos de extração de petróleo da Petrobrás.


2 - O MIRANTE DA CARRANCA




Situado no subúrbio de Jacu, próximo ao Diadema, a cerca de 2,5 Km do centro de Martins, o Mirante da Carranca é outro ponto de visita onde se descortina panoramas belíssimos. O restaurante e bar oferece pratos com carne de sol, filé, galinha caipira, caldos e  petiscos, além de fondue de queijo, carne e chocolate.


OS ATRATIVOS  NATURAIS




Os atrativos naturais da Cidade de Martins tem início nas belas paisagens observadas na subida da serra e nos belos mirantes da cidade; caminhadas em trilhas para quem gosta de trecking; praticando rappel ou observando o perfil de Cristo na majestosa pedra rajada; a "Reserva Ecológica do Sr. Clésinho" pequena reserva de mata virgem, com grande variedade de fauna e flora, propícia para a realização de caminhadas; as cachoeiras do Sítio Umarizeira, de águas cristalinast; tudo isso sem contar com os atrativos da "Casa de Pedra" a mais importante caverna do Estado, localizada na Fazenda Trincheira. A caverna está cadastrada na Sociedade Brasileira de Cavidades Naturais como a segunda maior do País, em mármore.



 A SERRA
A PEDRA RAJADA
A PEDRA DO CASAMENTO
A PEDRA DO SAPO
    CACHOEIRA DE MARTINS

A ENTRADA DA CASA DE PEDRA
FORMAÇÃO CALCÁRIA DA CASA DE PEDRA

                                                   
HOTÉIS E POUSADAS

1- HOTEL SERRANO




O amplo hotel está localizado na rua Coronel Cristalino, 118, no centro da cidade, a 100 metros da igreja Matriz. Possui uma enorme área  arborizada com estacionamento privado, duas piscinas adulto e infantil, sala de jogos, escritório virtual, lavanderia  livraria e salão de eventos.
O restaurante do hotel nos meses de julho e agosto promove festivais de fondue, nas noites de sábado.
O hotel oferece 49 apartamentos com varanda, rede, frigobar, tv e telefone. O padrão do quarto é com uma cama de casa e ima de solteiro.

Contatos:
Telefone:  (84) 3391-2299
E-mail: hotelserranodemartins@hotmail.com
website: http://www.hoteisredesabino.com.br




2 - CHALÉ LAGOA DOS INGÁS




A bela e aconchegante pousada está localizada na Rua 31 de Março , na Gamboa, a 500 metros do centro da cidade. São 30 apartamentos, sendo 4 chalés. Os apartamentos são para casal, triplo e quadraduplo todos equipados com ar, tv e frigobar. Possui uma bonita área verde com gramado, muitas árvores e plantas. As duas piscinas adulto e infantil estão inseridas nesse ambiente paisagístico com Lagoa dos Ingás que deu nome ao hotel ficando nos fundos. Tem ainda um bom restaurante com fondue e pratos à la carte.

Contatos: 

  • Telefone (84) 3391-2513
  • E-mail: reservas@chalelagoadisingas.com.br
  • Website: http://www.chalelagoadosingas.com.br



INFORMAÇÕES DE ACESSO 





1- COMO CHEGAR:

  • Saindo de Natal pela BR-304 até Assu, de lá se toma a RN-233 até Caraúbas, em seguida se pega a RN-117 até Martins, passando por Umarizal.

2 - LOCALIZAÇÃO:

  • Município da Região Serrana do Alto Oeste Potiguar
3 - LIMITES:

  • Norte - Umarizal, Viçosa
  • Sul -  Antônio Martins, Serrinha dos Pintos
  • Leste -  Frutuoso Gomes, Lucrécia
  • Oeste -  Serrinha dos Pintos, Portalegre
4 - ACESSO RODOVIÁRIO:

  • BR-304, RN-233 e RN-117
5 - DISTÂNCIA:

  • 362 km da Capital




FONTES:

  • Manoel Onofre Jr. - Martins, a Cidade e a Serra - 3ª Edição - Editora Sebo Vermelho - Natal/RN - 2005.
  • Pesquisas Google:

  1. http:// pt.wikopédia.org/wiki/Martris(Rio Grande do Norte).
  2. http://www.ferias.tur/informacoes/7213/martins-rn.hml.
  3. http://www.seducmartins.uninfotec.com.br/2011/10/industria-do-conhecimento-sesi-no html
  4. http://www.cultura.rn.gov.br/contentproducao/aplicacao/sec.cultura/instituicao/gerafos/martins.asp
  5. http://mirantedocanto.blogspot.com.br/2012/mirante-do-canto-martins-rn 28html
  6. http://www.chalelagoadosingas.com.br

FOTOS:

  • Imagens Google
  • Acervo do Vento Nordeste
  • Foto da Cachoeira de Martins - "O Silêncio da Natureza" de Fábio Pinheiro - 3º Lugar no Concurso de Ecossistemas do Rio Grande do Norte, promovido pelo Idema- Natal/RN
  • Edição de fotos: Site Pic monkey


VÍDEO:

  • Martins, orgulho maior de cada pessoa - Produzido pelos alunos do ITEC - Instituto Técnico de Estudos Cinematográficos. Postado no You Tube por Carlos Tourinho em 12/01/2009.


Essa postagem é  dedicada a minha tia Maria, minha grande incentivadora para que eu fizesse essa viagem em busca se minhas raízes. É também para meus Sobrinhos Narciso e Adriana que me possibilitou realizá-la. E, é claro, ao meu avô Petronilo Rosa, martinense e sertanejo assumido - as lembranças dele tornaram essa viagem mais bonita e mais emocionante. Vento Nordeste agradece, meu coração mais ainda!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...