FOTO DE CAPA

CRAIBEIRAS FLORIDAS DE ADRIANO SANTORI

http://sertaodourado.com.br/2014/10/05/o-outubro-amarelo-das-craibeiras/

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

A ARTE DE FAZER CERÂMICA NO RIO GRANDE DO NORTE

  

A cerâmica é uma das formas de arte popular e de artesanato mais desenvolvidas no Brasil. Essa arte de origem  indígena, misturou-se aos padrões europeus e africanos e desenvolveu-se em regiões propícias à extração de sua matéria prima - o barro. "Cerâmica" é a argila modelada e aquecida a ponto de manter a forma definitiva desejada. São mais empregados o massapé (preto), tauá (amarelo) e o caulim (branco). 





No Rio Grande do Norte apesar da variedade das peças artesanais encontradas no estado,o artesanato em  barro foi o que mais se destacou ao longo do tempo,m principalmente no distrito de Santo Antônio do Potengi em São Gonçalo do Amarante, local onde a matéria prima é encontrada em abundância. Em outros municípios como Ceará-Mirim,Florânia,São Tomé e Mossoró também encontramos uma boa produção dessa arte de transformar barro em cerâmica. 
A cerâmica artesanal é produzida de duas formas: a Cerâmica Utilitária de uso doméstico como potes moringas, panelas, travessas pratos e alguidares; e a Cerâmica Figurativa com fins mais decorativos, mas que expressam a vida das pessoas,  da sua religião e o seu cotidiano na sua comunidade onde moram.


                                A CERÂMICA UTILITÁRIA






                                    
CERÂMICA FIGURATIVA


                   


A CERÂMICA DE
SÃO GONÇALO DO AMARANTE 


Terra de oleiros, São Gonçalo do Amarante concentra grande parte da produção de cerâmica que abastece os centros artesanais e as feiras de natal. no estado. A cerâmica utilitária, encontrada em grandes quantidade, é produzida tanto com o barro preto como no amarelo e até mesmo no barro branco.
                                                                     
                          GALO BRANCO 

                
                                                                     
O Galo Branco encontrado em São Gonçalo do Amarante, mais precisamente do distrito de São Paulo do Potengi, tornou-se o símbolo do folclore do Rio grande do Norte. Criado pelo ceramista Antônio Soares, tratava-se inicialmente de uma "moringa" ou como se diz por aqui, "uma quartinha" para colocar água.
A escolha do símbolo se deu em na gestão do prefeito Djalma Maranhão em fins da década de 50. A imagem do galo ilustrou o cartaz da III Festa do Folclore Brasileiro, em 1975.Em 1999 a comissão Norte-Riograndense do Folclore legitimou o "galo branco" oficialmente como símbolo do folclore no estado.
D. Maria das Neves Felipe, conhecida como D.Neném, aprendiz de Antônio Soares, desenvolveu e aperfeiçoou  a técnica de produzir os galos tornando-se  uma ceramista famosa no estado.




O Artista Plástico Carlos José criou um estilo próprio para pintar o "galo branco" de São Gonçalo.O galinho de "Carlinhos"  logo se popularizou, ganhando fama nacional e internacional.


                       
 A Cerâmica com  Desenhos Rupestres
 de Santo Antônio do Potengi


                                                                           

No distrito de Santo Antônio do Potengi em São Gonçalo, a arte  em cerâmica ganhou características rupestres.A nova produção passou a despertar interesse no ramo da decoração. O tom rústico e de bom gosto torna o artesanato de São Gonçalo do Amarante mais uma riqueza cultural







                                           HOMENAGEM 
                      AO MESTRE ETEVALDO
          
Conheci seu Etevaldo em uma das minhas andanças por Ceará-Mirim e me encantei com o seu trabalho: peças de barro que retratavam cotidiano das pessoas com quem conviveu - lindas, expressivas, perfeitas! Comprei algumas dessas peças -  "o lenhador" a "rendeira' o "o lavrador" que hoje são verdadeiras relíquias.Não podia falar dessa arte de fazer cerâmica sem prestar uma homenagem ao Mestre Etevaldo que faleceu em 2006.
Etevaldo Cruz Santiago, nasceu  em Assu-RN, cresceu em Natal, mas adulto foi morar em Ceará-Mirim, cidade que adotou como sua.Gostava de trabalhar com barro desde criança, quando fazia seus próprios brinquedos.Trabalhou como fotógrafo, mas foi como artesão que ficou conhecido.Aprendeu a fazer os bonecos de barro com um cunhado e exerceu esse ofício de ceramista por mais de 36 anos.







                                                                               

Fontes:

SEBRAE -Projeto de apoio ao artesanato para a geração de renda-SUDENE-2002
SEBRAE-Catálogo de Artesanato do Rio Grande do Norte-"Mãos Potiguares
                transformando arte em negócio!- 2010
Artesanato do Nordeste do Brasil - Semira Adler Vainsencher-Pesquisa escolar
                On  line- Fundação Joaquim Nabuco- Recife/PE
"Em nome do autor-Artistas e Artesãos do Brasil" - Beth Lima e Valfrido Lima
               Editora Proposta Cultural

Fotos:
          Imagens Google
              Site da Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante
              Acervo Pessoal



2 comentários:

  1. tudo muito rico e lindo
    importante demais

    ResponderExcluir
  2. Alô Arilza querida ,Ovento Nordeste chegou soprando forte .Fiquei feliz!
    Este é o meu email aguardo o seu contato.agradece .Carlos José.
    carlosjmcarvalho@gmail.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...