FOTO DE CAPA

CRAIBEIRAS FLORIDAS DE ADRIANO SANTORI

http://sertaodourado.com.br/2014/10/05/o-outubro-amarelo-das-craibeiras/

domingo, 1 de maio de 2011

CUSCUZ DE MILHO NORDESTINO







    "OLHA O CUSCUZ!"  " 
    OLHA O CUS...CUZ!" 


Assim o vendedor de cuscuz anunciava o seu produto, invariavelmente às seis da manhã e às cinco horas da tarde. O cuscuzeiro, como era chamado, vendia o cuscuz ainda quente, em um tabuleiro fechado, de alumínio. Conhecia bem seus clientes e parava na porta da casa se fazendo anunciar. Era um ritual diário ter cuscuz à nossa mesa no café, para ser consumido com leite, como uma sopinha, ou acompanhado de ovo frito ou carne de sol. Nunca esqueci o sabor e a textura desse cuscuz vendido nas portas: macio, levemente temperado com leite de coco e sal.* Em outras cidades do Nordeste o cuscuz é uma iguaria doce, mas em Natal é por tradição, salgado.







A cidade foi crescendo e o vendedor de cuscuz de rua foi com o tempo desaparecendo. O cuscuz passou a ser feito em casa, artesanalmente, um a um: a massa do milho comprada pronta, era molhada e posta para marinar. Em seguida era colocada em um pires, enrolada em um pano úmido e levada ao vapor na boca da chaleira. Com a massa ainda quente, regava-se com com leite de coco, de vaca ou manteiga.
O surgimento da cuscuzeira tornou obsoleta essa prática de fazer o cuscuz e os "bolinhos redondos" ficaram apenas nas lembranças de quem, como eu, sente falta dos gritos do pregoeiro: " E olha o cussssssss...! 






* Recentemente, li o  comentário do filho do dono da fábrica de cuscuz mais tradicional de Natal, Sr Jean Cunha, explicando porque o cuscuz vendido nas ruas tem textura e sabor diferente dos que são feitos em casa. "... a receita é a mesma do cuscuz feito em casa, com uma única diferença: o processo de moagem do milho é feito na nossa própria fábrica, de forma natural, diferentemente do fubá industrializado que parece, ao meu ver, ter menos concentração do milho".






O Kuz-Kuz ou alcuzcuz é originário da África. Inicialmente preparado com arroz ou sorgo, se espalhou pelo mundo no século XVI quando passou a ser preparado com milho. No Brasil foi trazido pelos portugueses. Durante a fase colonial era consumido por pessoas mais pobres e era a base da alimentação dos negros. Aos poucos, foi sendo incorporado à nossa cultura e ganhou versões regionais mais sofisticadas.
No Sudeste o prato se transformou em uma refeição mais substancial, feito com farinha de milho e recheado com camarão, peixe ou frango e molho de tomate. No Nordeste, a massa de milho é temperada com sal, cozida no vapor e umedecida com leite de coco.



RECEITA BÁSICA DO CUSCUZ NORDESTINO


         
Ingredientes

  • 250g de flocos de milho
  • 1colher de chá de sal
  • 1 xícara de água
  • 1 copo de leite ( de coco ou de vaca) para umedecer
  • 1 colher de Manteiga (opcional)



Modo de Fazer

  • Em uma vasilha, misturar os flocos de milho o sal e a água 
  • Deixar repousar por uns 5 minutos. 
  • Colocar na cuscuzeira e levar ao fogo 
  • Deixar por 10 minutos  
  • Retirar da cuscuzeira acrescentar o leite
  • Passar a manteiga ( se quiser)

RECEITA DE CUSCUZ À MODA POTIGUAR




Ingredientes

     Massa básica do cuscuz 
300g de carne de sol
1 cebola roxa grande 
Manteiga de garrafa

Modo de fazer

  • Preparar a massa do cuscuz normalmente 
  • Retirar o sal da carne e fritar na manteiga da terra com a cebola cortada em rodelas.
  •  Misturar a carne com a massa do cuscuz e levar à cuscuzeira por 15 minutos.
  • Servir quente.





Nada nelhor mesmo do que  o nosso velho e bom cuscuz. E minguem expressou melhor essa paixão que Guibson Medeiros, quando escreveu: 

Cuscuz

Isso é ouro que reluz
      esse sabor igual não tem
me trás energia e luz
         com charque cai muito bem
     eu não troco meu cuscuz
             pelo hamburguer de ninguém



FONTES:
  • mara Cascudo -"História da Alimentação no Brasil"
  • Pesquisas Google- Wikipédia
  • Facebook - Guibson Medeiros - Pulicado pelo Site: Caicó minha Terra, minha Gente 
  • Receita do Cuscuz caseiro de Dona Angelita - Natal-RN
  • Receita do Cuscuz à Moda Potiguar -  Maria Duarte


Fotos:
  • Imagens Google
  • Acervo do Vento Nordeste
  • Edição de Fotos: Programa Pic-Nic - Yahoo/Brasil




28 comentários:

  1. Gosto de cuscuz com leite.E gostava demmais daqueles que eram vendidos na porta

    ResponderExcluir
  2. Arilza, eu gosto mais que deamis de cuscuz, de todas as formas acho até dificl escrever aqui com que eu como rsrsrs, se vc ainda estiver em Natal, procure uma cuscuzeira nova que faz cuscuz individual e faz lembrar aqueles dos tabuleiros eu tenho a sorte de ter uma comprei em Natal no Supermercado Nordestão da Lagoa Nova, e uma amiga de Natal mandou uma de presente portanto a que eu comprei até dei pra uma natalense que mora aqui em São Paulo, nessa cuscuzeirinha pequena em 2 minutos fica prontinho e é só vc se deliciar colocando leite de coco, leite de vaca, manteiga, ovo frito enfim o que quiser, e bom apetite..bjus

    ResponderExcluir
  3. Sempre gostei de cuscuz em casa ainda mais agora que ficou fácil demais de fazer.Sou do tempo em que não existia a massa do milho pronta para vender e a gente tinha que preparar tudo: o milho seco era pisado num pilão com areia de rio para retirar toda palha que envolve a semente. Depois peneirado ao vento, lavado várias vezes e colocado de molho de um dia para o outro até amolecer.Em seguida era colocado no moinho e peneirado tantas vezes fosse preciso para se obter a massa no ponto de fazer o cuscuz.Graças a Deus inventaram a milharina e a cuscuzeira!

    ResponderExcluir
  4. Adoro cuscuz!Quando eu era criança lá em Areia Branca o cuscuz feito em casa era chamado "Pão de Milho".Hoje eu gosto de cuscuz de qualquer jeito:com feijão, com leite, feito farofa...

    ResponderExcluir
  5. Cuscuz com leite (machucado com bastante leite, a gente toma com a colher) era assim que eu gostava de comer (tomar) o cuscuz.Muito bom, muito bom, muito bom!!!

    ResponderExcluir
  6. Cuscuz faz parte do cardápio semanal da minha casa.Gosto dele para tomar com café, para fazer farofa...Pra falar a verdade gosto de todo jeito.

    ResponderExcluir
  7. Cuscuz nos tabuleiros, de manhã cedo na nossa Rua Boa Vista, praticamente no topo da ladeira do sol, vendido de porta em porta, por cima do portão, ou até pela janela aberta cedo só para comprar a iguaria!
    Comentário de Eduardo Souza-Rio Branco- Acre

    ResponderExcluir
  8. Beta Lima É bom demais! E só o que papai quer comer no jantar. Faco todos os dias. Nordestino velho e fogo!
    Comentário da Beta via Facebook

    ResponderExcluir
  9. Edi Germano
    Cuscuz dá sustança!

    Comentário da Edi via Facebook

    ResponderExcluir
  10. Marilda
    Tenho pena desses que ficam longe e não conseguem comer esse manjar de todos os deuses! kkk

    Comentário de Marilda via Facebook

    ResponderExcluir
  11. Sou fã de cuscuz, mas conheço o branco do Rio de Janeiro, inclusive a Juju aqui em casa faz um delicioso, Luiza até levou para a Feira de Ciências do Stockler, ela falou sobre a culinária da África.... Agora esse amarelo eu não tive o prazer de comer, então pegarei a receita e Juju entrará em ação!

    ResponderExcluir

  12. Eugenio Bezerra Cavalcanti Filho
    Como eu gostava desses cuscuzinhos, inclusive quando molhados em leite de coco ou de vaca. Comia muito naqueles compartimentos de refeições, no velho e saudoso Mercado da Cidade Alta.

    ResponderExcluir
  13. depois de pronto posso jogar leite de côco por cima?

    ResponderExcluir
  14. Fica uma delícia com o leite de coco colocado logo após que se retira do fogo.Deixe repousar um pouco até que a massa absorva todo leite. Fica macio, molhadinho e delicioso!

    ResponderExcluir


  15. Sonia Imamura Medeiros saudade... todo dia esperávamos um rapaz que passava vendendo o cuscuz, para comermos no café da manhã


    Vento Nordeste Hoje eu fiz em casa-mas nada se compara àqueles que a gente comprava na porta de casa!


    Sonia Imamura Medeiros Era uma delícia, há muito não como algo igual, lembranças da minha adolescencia em Natal.
    há 5 horas · no Facebook

    ResponderExcluir
  16. Rubens Dias

    ASSIM MATA O PAPAI!!! NÉ Regina Dias?? rsrsrs SAUDADES!

    ResponderExcluir
  17. Aqui em Recife ainda tem o cuscuz vendido na porta. Esta semana minha mãe comprou. O vendedor qdo passa pela rua vai apitando, corremos para a varanda do edificio e o chamamos... moramos no bairro da Madalena. Parabéns pelo blog! Abraço, Jeanine.

    ResponderExcluir
  18. Que bom saber que em algum lugar a gente ainda tem essas delícias vendidas na porta de casa. E muito obrigada Jeanine pela visita ao Vento Nordeste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço!!! O que precisar pode contar comigo! Abraço, Jeanine

      Excluir
  19. Como posso conseguir a receira desse cuscuz do carrinho? é muito gostoso, comi quando criança e nunca esqueci, me ajude a conseguir essa receita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vc eu também gostaria de ter essa receita. Mas não tenho como conseguir. Moro no Rio há quarenta anos. E sempre que vou a Natal não vejo mais ninguem vendendo nas portas como antigamente. Esse sabor do cuscuz de infância é realmente inesquecível! Vou continuar pesquisando e se um dia tiver em mãos essa receita de mando. Muito obrigada por visitar o Vento Nordeste, só lamento não poder atender seu pedido. Um abraço

      Excluir
  20. Arilza por um acaso sou filho do senhor dono da fábrica q é tradiçäo a 50 anos em Natal ... e lhe digo que a receita é a mesma do cuscuz feito em casa, com uma única diferença o processo de moagem do milho é feito na nossa própria fábrica de forma natural, diferentemente do fubá industrializado que parece ao meu ver ter menos concentraçao do milh0. Anote meu email e quando vier a natal novamente me avise farei o possível para te enviar onde você estiver hospedada algumas unidades para você degustar.simplesmente fiquei lisongeado em saber que está guardado em sua memória o sabor deste produto que também é parte da minha história.Email: cunhajean.35@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro Jean,
      posso lhe assegurar que esse foi o e-mail que mais me deixou feliz nesses últimos tempos. Primeiramente, tenho que agradecer sua visita e comentário no Vento Nordeste. Em segundo lugar pela explicação de como é feito o cuscuz vendido nas ruas da cidade. Essa sua informação me foi muito útil e será acrescentada na minha postagem sobre cuscuz. Depois fiquei também muito lisonjeada com a sua delicadeza em se oferecer para mandar cuscuz pra mim. Nossa! poder degustar sabores de infância não tem preço! Obrigada mesmo! Quando estiver em Natal entro em contato com você. Quero muito, se possível, visitar a fábrica e fotografar para fazer nova postagem desse que é, sem dúvida, um dos nossos melhores produtos regionais. Um abraço.
      Arilza Soares/Vento Nordeste

      Excluir
  21. Adoro cuscuz,com que eu como?enssopadinho de galinha,regado om bastante caldo,carne do sol frita com bastante cebola,com caldo de feijão,calabresa frita com ovos e cebola,com manteiga bem quentinho,com leite de coco fresco e açúcar,isso é bom demais gente e por fim com leite de gado e açúcar e ianda tem mais. fica pra próxima vez,AMO DEMAIS O MEU NORDESTE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara você realmente sabe como comer cuscuz! Obrigada pelas dicas. Seu comentário só acrescenta - pena que vc não se identificou para que eu soubesse quem é esse nordsestino tão arretado!
      um grande abraço Arilza Pereira/Vento Nordeste

      Excluir
  22. Deu pra sentir até o cheirinho desse cuscuz. A família em volta da mesa e mamãe chegava com o cuscuz quentinho. Cada um pegava o seu pedaço e o comia mergulhado no leite em prato fundo, era um cuscuz do " tamanho da matriz!" (rsss).
    A nossa primeira refeição. Que saudade! Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...